Novo FM de 11 litros agrada clientes

0

Seu motor tem muitos componentes de outros veículos da marca, o que facilita a manutenção

Luciano Alves Pereira e Dilene Antonucci

A partir do lançamento dos caminhões FH ano 2007, com motor de 13 litros, a Volvo preocupou-se com a grande distância que os separa da linha VM. Esta se limita a 310 cv, sobrando um vão de 90 cv até a potência inicial (400 cv) dos FH. Com a velocidade de quem não quer perder a safra de grãos graúdos, a montadora de Curitiba colocou no mercado mais um modelo pesado, o novo FM para atuar na faixa de 50 toneladas de PBTC (peso bruto total combinado). Ele vem equipado com o motor D 11, novidade desenvolvida em colaboração com sua afiliada francesa Renault Trucks. O conjunto desloca 10,8 litros de cilindrada e, para o mercado brasileiro, rende 370 cv a 1.900 rpm e torque máximo de 1.770 Nm a 1.000~1.450 rpm.

Um FM 4×2 e a suspensão traseira em tandem, opcional para o 6×2, que aumenta a capacidade de carga do veículo

Pelo menos metade das peças do novo motor de 11 litros é comum ao de 13 litros que equipa a linha F, principalmente os componentes usados nas manutenções periódicas. A caixa de câmbio, de 14 velocidades, também é a mesma que equipa, além da linha F, o VM de 310 cv. Com isso, o novo caminhão e a estratégia de complementação da linha adotada pela Volvo têm agradado os clientes, especialmente os que procuram ser fiéis à marca, segundo Antonio Carlos Senso Paes, diretor do Grupo Ribeiro, que representa a montadora com quatro concessionárias – duas no Norte do Paraná (Rivesa, em Maringá e Londrina) e duas em Mato Grosso do Sul (Rivemat, em Campo Grande e Dourados). “Estamos com quatro veículos para apresentação e os clientes têm gostado muito, principalmente na configuração para carreta convencional de três eixos”, diz ele.

Já na apresentação prévia do produto, que aconteceu em Buenos Aires, a Volvo informou que o novo modelo não é recomendado para aplicação em bitrens, mas vai muito bem para tracionar as carretas com eixos espaçados que podem levar até 53 toneladas.

Na Europa, o FM oferece de 390 a 430 cv. Foi apresentado lá em meados do ano e em poucas semanas cruzou o Atlântico, junto com um óleo sintético para uso no câmbio e diferencial que comporá a linha VDS (Volvo Drain System) e prevê troca a cada 400 mil quilômetros em aplicação rodoviária.

Outra novidade apresentada pela montadora como única no mercado é a alternativa de uma suspensão traseira tandem que torna o veículo mais estável e proporciona maior capacidade de carga graças à utilização de molas de alta resistência. Uma função chamada boggie press, acionada por um botão no painel do caminhão, comanda uma elevação pneumática do terceiro eixo, auxiliando a condução e melhorando a tração.

Compartilhar

Deixe um comentário