Scania: Nova grade e ergonomia na cabine

0

Cabine R com piso semiplano visa principalmente o pequeno transportador

Em lançamento quase simultâneo com a matriz sueca, a Scania reformulou as Séries G e R, que ganharam novo desenho e serão lançadas na Fenatran. As mudanças na grade frontal melhoraram o fluxo de ar e o arrefecimento do motor. A cabine ganhou mais uma versão: o piso semiplano, que só estava presente no modelo Highline (com teto alto), agora é oferecido também no modelo R com teto normal e cabine leito, com uma ou duas camas.

O motor V8 também passa a ser oferecido na nova versão. “Com esta cabine, pretendemos atender ao cliente que tem poucos caminhões, sonhava com o Highline, mas acabava ficando com a cabine G”, explica Roberto Leoncini, diretor de vendas da Scania. “Queremos reforçar nossa posição junto ao transportador que está aumentando seu poder de compra graças a financiamentos baratos como o Procaminhoneiro”, completa.

A cabine G tem 1,53 m de altura, enquanto a Highline tem 1,90 m. A nova versão chega com 1,69, ou seja, oferece mais espaço para quem passa a maior parte do tempo dentro da boleia.

Os instrumentos do painel partem da ideia de que o motorista tem que prestar atenção na pista. Quem controla os números é o caminhão e o computador de bordo informa algum problema através de avisos que variam do vermelho ao amarelo ou preto, dependendo da gravidade.

Para facilitar a vida a bordo, grande parte destes controles – como o computador de bordo, para a velocidade de cruzeiro, ou o freio auxiliar Retarder, para a velocidade de descida em rampa – estão no próprio volante.

Os motores das séries G e R passam pelas quatro opções de seis cilindros em linha, de 380, 420, 440 e 470 hp já disponíveis, sendo que, na potência mais alta, surge no portfólio da marca o modelo G com tração 10×4. O motor V8, somente para a linha R, permanece com as potências de 500 e 580 hp, este último sob consulta.

Compartilhar

Deixe um comentário