Novo Iveco Stralis NR tem potências de 410 e 460 cv

0

O motor de 380 cavalos também foi mantido. Existem três opções de tração (4X2, 6X2 e 6X4), duas de câmbio, quatro de eixo traseiro e cabines de teto alto e baixo

A Iveco lançou em março a nova família dos pesados Stralis NR (New Range), nas versões 415cv/2.000Nm, 460cv/2.250Nm e 380NR, que chegam com maior torque e a promessa de economia de combustível.

“O caminhoneiro quer que o caminhão mantenha a marcha na subida, isto é o mais importante e não a correria no chapadão”, comenta um motorista no vídeo de apresentação dos novos caminhões. O desafio da marca será manter na hora da venda o mesmo nível de envolvimento com os clientes, que participaram com sugestões da fase de desenvolvimento da nova linha.

Opções não faltarão. Com três tipos de tração (4X2, 6X2 e 6X4), duas de câmbio, quatro de eixo traseiro e cabines de teto alto e baixo, os novos pesados Iveco permitem mais de 60 configurações.

Os caminhões vêm equipados com uma nova transmissão ZF, com nova relação de marchas e direct drive, otimizada para as aplicações do transporte brasileiro. A versão overdrive continua como opcional.

O sistema de troca de marchas ficou mais macio que o anterior. A embreagem é inédita: foi desenvolvida pela engenharia de Sete Lagoas (MG), em conjunto com a Sachs, e já tem pedido de patente mundial em andamento. Com uso de dois cilindros assistidos pneumaticamente – ao invés de um apenas –, o esforço de acionamento foi reduzido.

O conjunto de freio-motor é novo e a potência da frenagem pode aumentar com a adoção do opcional “Intarder”.

Outros opcionais são os defletores de ar superiores e laterais e os tanques de alumínio, que, juntos, comportam 900 litros (600 + 300 litros) – estes últimos nas configurações de tração 6×2 e 6×4.

O NOVO MOTOR – A FPT – Powertrain Technologies –, empresa do Grupo Fiat, foi a responsável pelo desenvolvimento dos novos motores Cursor 13 também na unidade de Sete Lagoas. Eles são diferentes dos anteriores em seu projeto estrutural, fluidodinâmica, parâmetros de combustão e calibração, e passaram a contar com novo sistema de freio-motor.

A cabine leito do Stralis NR: espaço de sobra

O turbocompressor passa a ter uma nova carcaça para atender às solicitações térmicas e um novo rotor aumenta o rendimento volumétrico. Mudou, também, a geometria do coletor de descarga.

Outra alteração foi a adoção de uma hélice eletromagnética com gerenciamento eletrônico pela central. Este componente diminui a absorção de energia, reduzindo o consumo de combustível.

Os preços dos novos Stralis NR vão de R$ 280 mil – para o modelo básico – até R$ 390 mil para o mais completo.

Compartilhar

Deixe um comentário