Rota 90 incentiva os agregados

0

Empresa paranaense completa 20 anos atendendo grandes fabricantes de defensivos e de bebidas

A paranaense Rota 90 tem encontrado na parceria com seus agregados a saída para continuar atendendo bem grandes clientes como a Monsanto e a Milênia, na área de defensivos, e, no segmento de bebidas, a Kaiser e agora uma unidade da Ambev.

Com sede em Londrina, em 20 anos de atuação a Rota 90 constituiu uma frota própria de 100 caminhões, todos Mercedes-Benz, e conta com mais 350 agregados que engatam seus cavalos nos implementos da empresa. “Nós nos preocupávamos muito com os caminhões, hoje pensamos mais nas pessoas”, explica João Quintiliano, proprietário da empresa: “Muitas vezes, é melhor incentivar o agregado que ampliar a frota própria”, considera.

O diretor João Quintiliano e, ao fundo, painel publicitário: é o motorista que nos representa

Na Rota 90, os agregados são vistos e tratados como parte da frota: todos passam pelo mesmo check list da frota própria e são rastreados. “Quem valida nosso trabalho não é, por exemplo, a Milênia, mas o cliente da Milênia onde entregamos as cargas. Daí a importância do motorista, que é nosso representante”, afirma Quintiliano.

A Rota 90 está concluindo um processo de reestruturação que incluiu a contratação de novos profissionais para as áreas comercial, de marketing e de recursos humanos, além da mudança da sua base operacional para um amplo terreno com armazéns em Ibiporã, às margens da rodovia BR-369 que dá acesso a Londrina e a São Paulo.

“Juntamos nossa experiência com a teoria, a prática e o fôlego dos mais novos”, diz Quintiliano, que vê no nível de exigência de seus clientes – sobretudo no transporte de defensivos – um estímulo para o crescimento: “Eles nos obrigam a ser melhores. Se tivéssemos ficado só no transporte de grãos, sem buscar desafios, ainda estaríamos numa pequena sala em algum posto de gasolina”.

Um dos novos profissionais da Rota 90, Marcio Pasquali, ex-funcionário da Milênia, trouxe a visão do cliente para dentro da empresa. “Eu observava na Milênia que a gente conhecia até a empresa que faz embalagem, mas não a que cuida da logística. E questionava por que não fazíamos essa aproximação, se a logística, depois dos itens produtivos, é a maior conta de qualquer empresa?”

Márcio Pasquali, do comercial: a visão do cliente dentro da empresa

A Rota 90 faz investimentos constantes em modernização. Um dos mais recentes foi a aquisição de novos rastreadores para caminhões próprios e agregados. Agora, a empresa é 100% usuária da tecnologia da OnixSat.

Este ano, também serão comprados novos siders para os agregados, novos caminhões trucks, mais adequados a algumas operações de defensivos, e ainda em um armazém com 10 mil posições de pallets para atender a indústria química Milênia. Ampliações no armazém de Paranaguá também estão previstas, totalizando investimentos de R$ 15 milhões.

Compartilhar

Deixe um comentário