Patrus está entre as três maiores do País

0

Perto de completar 40 anos, a empresa de Contagem (MG) acaba de concluir um programa de investimentos de R$ 20 milhões

Luciano Alves Pereira

A Patrus acaba de chegar aos 600 veículos próprios de vários portes e ao número de 64 filiais pelo País. A força de trabalho dos agregados soma mil autônomos. Dentre estes, o popular e veterano Luiz José Bartolini, natural de Bragança Paulista. Ele está há 35 anos na Patrus e fala com o sotaque italianado: “Mardito lazarento do Arfa, pegou fogo no arto da serra”. Era um Alfa Romeo/FNM da década de 1950…

Bartolini começou com um truck Mercedes 1113, nos áureos tempos de Marum Patrus, fundador da transportadora em 1973 (falecido em 2000). Hoje, toca um cavalo-mecânico Scania 124 próprio, mas seu longo tempo na Patrus, como agregado, diz muito mais. Explica por que, pela quinta vez, a empresa foi eleita uma das melhores para trabalhar pela revista Exame/Você S.A.

Matriz e terminal de Contagem medem 10 mil m² de plataforma com 60 docas e mais 2 mil m² estão sendo construídos ao fundo

Ou seja, os herdeiros do legado de Marum souberam manter e aprimorar o bom clima de trabalho na organização. A transportadora encerrou 2010 com receita bruta de R$ 240 milhões, pensando crescer 25% neste ano, atingindo R$ 300 milhões. Esse resultado a leva a ser uma das três maiores do segmento no País. Tal dinamismo é alimentado por cargas de materiais de construção, calçados, eletroeletrônicos, vestuário e tecidos.

INSTITUTO – Seu quadro funcional soma duas mil pessoas, das quais 500 admitidas em 2011. A área operacional da Patrus cobre todo o Sudeste, mais Bahia, Sergipe e as filiais embarcadoras da região Sul: Curitiba, Londrina (PR), Joinville (SC), Porto Alegre e Novo Hamburgo (RS). Adidas, Azaleia, Boticário, Centauro, Dakota, Mercedes-Benz, Natura e Toyota são algumas marcas clientes da Patrus. Em 2010, sua ‘andação’ realizou três milhões de entregas, de um total de 30 milhões de volumes processados.

A transportadora decidiu dar forma e conteúdo vivos às intenções primeiras do fundador, que prescrevia: “…nossa atuação deveria ir além do transporte de carga”. Assim, surgiu o Instituto Marum Patrus (IMAP), em 2008, dirigido por Marina Martins Patrus Pardini, uma das herdeiras da empresa. O IMAP tem “compromisso com o desenvolvimento do País e com questões que conduzem a nossa empresa pelo caminho da sustentabilidade”, diz ela. Sua intenção é “a formação de uma rede cidadã entre todos os públicos com os quais a Patrus se relaciona”. Seu slogan mostra que não há espaço para desistência: “Separados, somos apenas pontos de vista, juntos, somos atitude”.

Compartilhar

Deixe um comentário