O perigo dos caminhões basculantes

4

“Por incrível que pareça são frequentes os ‘atropelamentos’ de passarelas e viadutos por basculante andando com a caçamba levantada.” O alerta mais do que atual é do engenheiro mecânico Rubem Penteado de Melo, em artigo publicado no site da Revista Carga Pesada em 24 de janeiro de 2012.

Dois anos e quatro dias depois , uma carreta com caçamba levantada derrubou, na manhã da terça-feira (28), uma passarela com 94 toneladas, na Linha Amarela, no Rio de Janeiro, matando cinco pessoas – três ocupantes de veículos que estavam na pista e dois pedestres que estavam na passarela. O caminhoneiro, que não poderia estar circulando na pista naquele horário (proibido para caminhões), feriu-se, foi internado e disse à Polícia que não havia percebido a caçamba levantada (veja reportagem do G1).

Vale a pena repetir o artigo de Rubem Melo, cujo foco é o perigo de a caçamba tombar parada, na hora do descarregamento. Aproveite as dicas de segurança.

revista carga pesada passarela linha amarela

 

Cuidados extras com basculantes

Além de todos os riscos nas rodovias, alguns tipos de caminhões pedem ainda cuidados especiais no carregamento e descarregamento, como no transporte de produtos perigosos, silos de cimento e especialmente os basculantes.

Agrava-se a situação, porque boa parte da frota de basculantes trafega com a manutenção precária, e como são praticamente “veículos urbanos”, ou seja, não passam pelos controles de pesos das rodovias, acabam exagerando na carga, aumentando ainda mais os riscos de acidentes.

Mas tem uma característica extremamente perigosa nas caçambas: elas podem tombar paradas, durante o descarregamento. E isso é muito fácil de acontecer.

Especialmente nesse momento do Brasil Canteiro de Obras, pré-Copa, pré-Olimpíada, etc., onde garimpa-se desesperadamente por caminhoneiros, e nem pensar em treiná-los antes de dirigir o Bruto, vamos ver muita caçamba tombada.

Por isso, além de manutenção mecânica rigorosa, é oportuno passar às medidas preventivas para a operação:

– Assegurar que as cargas são carregadas uniformemente em todo comprimento e largura da caçamba (não carregar + de um lado);

 – A carga é úmida e propensa a grudar? Os riscos serão maiores;

 –  A carga deve estar dentro dos limites legais (pela “Lei da Balança”);

 – As áreas ao redor do veículo devem ser isoladas;

 – Sempre bascule sobre terreno firme e nivelado. Nunca em terreno inclinado, aclives ou declives;

 – Certifique-se que a porta traseira está aberta antes de bascular;

 – O motorista deve ficar na cabine, enquanto bascula;

 – Esteja atento a obstruções elevadas: rede elétrica, cabos, postes, etc;

 – Mantenha pessoas afastadas durante basculamento;

 – Nunca bascule durante ventos fortes;

 – Alinhe o conjunto cavalo-carreta antes de iniciar a descarga;

 – Se a carga não descer, não dê trancos com a caçamba levantada;

 – Se o veículo começar a virar, prepare-se forçando o corpo contra o encosto do banco, e segure-se firmemente ao volante. Nunca tente pular para fora da cabine.

Uma vez descarregada, o condutor deve certificar-se que a caçamba está abaixada antes de retornar a viagem. Por incrível que pareça são frequentes os “atropelamentos” de passarelas e viadutos por basculante andando com a caçamba levantada.

 

Rubem Penteado de Melo

é Engenheiro Mecânico com pós-graduação em engenharia de produção e mestrado em engenharia mecânica. É diretor, responsável pela área da qualidade nos serviços de inspeção de segurança de veículos sinistrados e alterados e inspeção de veículos que transportam produtos perigosos na Transtech Ivesur Brasil Ltda. É parceiro do Guia do Transportador. Foi vencedor do Prêmio Volvo de Segurança no Trânsito de 1996.

 Contatos: transtech@transtech.com.br

 41 3033-8700

 www.transtech.com.br

Compartilhar

4 Comentários

  1. Carlos Azevedo em..

    É uma pena que não adotemos medidas mecânicas simples ou mais sofisticadas que impeçam o veículo de andar com a caçamba aberta ao ultrapassar 5km/h ou engrenar a 2a. marcha, o que já demonstraria que o veículo poderia causar acidentes e acionaria os freios ou cortaria o fornecimento de combustível à bomba. Acredito que estas soluções sejam mais baratas do que a perda de vidas humanas como ocorreu ontem (28/01/2104) ou os prejuízos econômicos com a derrubada de passarelas.

  2. Comentar o q né,o cara assumiu o risco quando entrou na via,será que ele não sentiu a diferença e a falta de estabilidade na direção,ou sentiu e seguiu assim mesmo né,aqui na minha cidade é normal caçambeiros trafegar com peso acima do permetido e falta de conhecimentos para descarregar agora imagine a velocidade,falta fiscalização da prefeitura que também precisa ser fiscalizada,os caminhões da prefeitura também anda com excesso e em alta velocidade,fazer o que ???????????

  3. TENHAM CERTEZA DE UMA COISA SE O MOTORISTA BAIXAR A PALANCA QUE ABRE O SISTEMA HIDRAÚLICO PARA BAIXAR O BASCULANTE NÃO TEM BASCULANTE QUE LEVANTE PODEIR ATÉ PRO JAPÃO COM A TOMADA DE FORÇA LIGADA, DIGO POIS PERDI OS CABELOS ANDANDO POR ESTE BRASIL A FORA FAZENDO ESTRADA ENCIMA DE CAMINHÃO BASCULANTE, A ÚNICA COISA QUE EU TENHO A DIZER QUE O CARA TEM QUE SER PROFISSIONAL PARA SER CAÇANBEIRO, BASCULANTE CARRETA COM QUALQUER DESNIVELZINHO TONBA MESMO, MAS TRUCK NÃO, POR TANTO O CARA TEM QUE SER PROFISSIONAL E RESPONSSÁVEL

  4. Cirio carlos kolberg em..

    Gostaria de fazer um comentario que a mais de seis anos venho fazendo um trabalho junta a frotistas para ajudar a diminuir o numero de acidentes envolvendo caminhões, ônibus, vãns escolares cargas perigosa, como existe milhares de motoristas dispreparados para executar uma direção segura, foi pensando nos problemas que este dispreparo vem causando, que nestes mais de seis anos de trabalho constante desenvolvemos uma espécie de professor do valante, pratico e seguro, Que não permite que o motorista dirija fora dos padrões de segurança pré estabelecidos somando dezenas de configurações possíveis tipo limite de velocidade máxima, ao veiculo atingir a máxima pre programada, ele e avisado para não exceder caso ele persista por mais de alguns segundos, acima da máxima o sistema inteligente entra em ação e controla automaticamente o acelerador ate retornar, dentro da velocidade segura pre estabelecida, o mesmo ocorre na chuva onde reduz a velocidade para os parâmetros de segurança, porque o numero de acidente com chuva aumenta muito, por causa que os motoristas ignoram o perigo da pista molhada, também para pista defeituosa desenvolvemos os sensores que detectam a trepidação dos eixos e imediatamente reduz a velocidade para que o condutor não corra o risco de causar acidentes
    Tambem para evitar os perigos que os caminhões basculantes e guindastes geram se o condutor for imprudente, então o sistema não permite que a caminhão ande com a caçamba erguida o sistema tambem não deixa o caminhão andar sem estar dentro do padrão, também esta preparado para não ligar a tomada de força se estiver em velocidade ou em determinada inclinação para evitar tombamento que seguidamente ocorre por o motorista não tomar o cuidado da inclinação demasiada, com as correções acima citadas os resultados foram excelentes ouve uma melhora substancial na economia de combustível, pneus, freio e motor pois optamos também por controlar o giro do motor para orientar o motorista a conduzir sempre dentro do giro econômico recomendado pelos fabricantes, dai gera menos poluição e economiza, combustível, gostaria de ter a oportunidade desta casa para poder expor os resultado que esta se obtendo em dezenas de empresas que ja estão usando com sucesso absoluto esta solução

Deixe um comentário