Ana Paula tira a primeira Carteira E de Itaguara

0

Filha e mulher de carreteiro, ela está ganhando experiência e já pensa no dia em que vai pilotar sua própria carreta

Luciano Alves Pereira

Itaguara fica a 100 quilômetros de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e é o tipo da cidade que pode ser chamada de rodoviarista. Teve o privilégio de se ver cortada pela Fernão Dias (BR-381, ex-BR-55) desde que esta foi asfaltada e inaugurada em 25 de janeiro de 1959. Na verdade, a chegada “do asfalto” foi uma compensação pela falta da ferrovia (Estrada de Ferro Central do Brasil), que passou pela vizinha Brumadinho, à beira do rio Paraopeba. Embora deva tanto à Fernão Dias, nada se ouviu na região que mencionasse os 55 anos da estrada.

Ana Paula ao volante: caminhões estão na sua vida desde que nasceu

Mas o que importa é que a economia do lugar ganhou bastante. Os itaguarenses souberam aproveitar as oportunidades oferecidas pelo transporte rodoviário de carga. A turma caiu na estrada. Desde a década de 1960, Itaguara é polo caminhonístico, antigo reino dos trucados Mercedes, hoje sucedido pelo império das carretas Scania.

Passado mais de meio século, só homens apareciam para movimentar a frota local. É muito tempo, heim! Mas isso finalmente mudou no ano passado. Em dezembro, a conterrânea Ana Paula Chaves tornou-se a primeira portadora de CNH categoria E do município. Já tinha sido a primeira na categoria D. Ana Paula cresceu no ambiente de caminhões. O pai Francisco tinha um MB 1113 e ela beliscou o volante do truque desde pequena. Em 1997 começou a namorar Marcelo Chaves, também caminhoneiro. Ele se tornou seu marido e possui um Scania HW 112 360, ano 1990.

“Quero viajar mais com o Marcelo”, diz Ana Paula. Ele costuma transportar produtos de limpeza pela Fernão Dias. Ela ressente-se ainda da falta de jeito para “fazer manobras e seguir nas ultrapassagens”. Mas já levou a carreta para Belo Horizonte. De outra feita, “bateu volante até Três Corações”. Embora não seja uma profissional diária no trecho, Ana Paula não desconhece o “desamparo em que vivem os caminhoneiros”. Mesmo assim, pensa em ter seu próprio caminhão no futuro.

Ana Paula também é instrutora credenciada do Detran/MG e trabalha num Centro de Formação de Condutores de Crucilândia, vizinha de Itaguara, preparando choferes de primeira habilitação (B).

Compartilhar

Deixe um comentário