Presidente da Volvo pega estrada com um FH 750

0

A bordo do caminhão mais potente do mundo, Roger Alm chamou a atenção por onde passou, no trecho entre Belo Horizonte e o Rio de Janeiro

Dilene Antonucci

Pelo quarto ano seguido, o presidente da Volvo para a América Latina, Roger Alm, pegou a estrada para conviver com motoristas e conhecer empresas e as condições das estradas. O trecho escolhido foi a BR-040 entre Belo Horizonte e Rio de Janeiro. A viagem chamou a atenção dos caminhoneiros, pois Alm estava na boleia do caminhão mais potente do mundo: o FH16-750, que já está à venda no Brasil por R$ 1 milhão em média.

A proposta destas viagens partiu do jornalista Pedro Trucão, dos programas Pé na Estrada, da TV Bandeirantes, e Globo Estrada, da Rádio Globo. A primeira região visitada pelo presidente da Volvo, há quatro anos, foi a BR-153 em Goiás e Minas Gerais; a segunda foi a BR-163, em Mato Grosso. Na terceira viagem, no ano passado, a bordo de um FH 540, Alm trafegou pelo Nordeste, entre Fortaleza e Natal, e esteve nas salinas de Mossoró.

24

Este ano foi escolhida a BR-040, cujo percurso total vai de Brasília ao Rio de Janeiro, passando por Belo Horizonte e Juiz de Fora. Antes de 1964, ela era a BR-3. A rodovia foi recentemente a leilão e a Invepar – praticamente uma estatal, dada a forte presença de fundos de pensão no seu controle – ganhou a concessão.

A viagem foi realizada de 14 a 17 de maio e começou com uma visita à Vitran Transportes, especializada no transporte rodoviário de granéis sólidos, principalmente minério de ferro. Fundada em 1984, a empresa também atua no transporte de diesel e na movimentação interna de minas e usinas.

Sua frota tem 180 caminhões, sendo 150 da marca Volvo. Os irmãos Vicente e Chico Maia, proprietários da Vitran, disseram que preferem a Volvo pela qualidade dos caminhões e pelo bom relacionamento que têm com a concessionária Treviso.

26

O caminhão na estrada, em Minas, e os irmãos Chico e Vicente Maia, da Vitran Transportes

Já na estrada, Roger Alm visitou a Herculano Mineração, empresa que possui uma frota de 230 equipamentos, incluindo caminhões e máquinas como pás-carregadeiras Volvo. O primeiro veículo da marca adquirido pela Herculano foi um Intercooler 2, em 1986. O gerente geral Renato Herculano trata como relíquia um Volvo EDC 380 ano 99 azul, completamente modificado, com motor de 600 cavalos, mecanismo automático de rebaixamento e acessórios cromados, que ele usa para passear e fazer exibições em eventos.

“Estamos renovando a frota, adquirindo mais 15 FM 370 e tirando caminhões de outras marcas”, comentou Renato.

A mina movimenta cerca de um milhão de toneladas de carga por mês, que resultam em 270 mil toneladas de minério processado para siderúrgicas como Vale, Gerdau e Usiminas.

25

Renato Herculano, da Herculano Mineração, e Roger Alm sobre montanhas de minério de ferro

Todo o processo industrial da mina é automatizado, resultado de um investimento de R$ 43 milhões: “Agora temos como entregar o minério de acordo com a necessidade de cada cliente”, explicou Renato Herculano antes de entrar na boleia e levantar poeira com cavalos de pau no seu EDC modificado.

SUCESSO – O FH16 de 750 cavalos, que pode tracionar até 250 toneladas de carga, fez grande sucesso por onde passou. Na parada para almoço no tradicional restaurante da Celinha, em Ribeirão do Eixo (km 588), muitos caminhoneiros se aproximaram e tiraram fotos ao lado do caminhão apresentado pela primeira vez no ano passado, na Fenatran.

Embora seja destinado ao transporte de cargas indivisíveis, o caminhão se saiu muito bem na estrada, tracionando uma carreta estande usada para eventos na Volvo. Na configuração cavalo-mecânico 8×4, ele é equipado com o D16G, um motor de 16 litros, que alcança torque de 3.550 Nm. O motor de 750 cavalos, de acordo com a Volvo, “entrega 2.800 Nm de torque já a 900 rpm”. Depois disso, conforme a montadora, a curva de torque sobe rapidamente e atinge seu pico de 3.550 Nm a 1.050 rpm. Esse torque continua na faixa plana até 1.400 rpm.

Como acontece tradicionalmente nestas viagens, o presidente da Volvo dormiu na cabine do FH na parada em Juiz de Fora, no pátio do Graal Rodoposto.

Ele foi despertado às 4h30 para tomar café com caminhoneiros que também descansavam no posto, e participou ao vivo do programa Globo Estrada, de Pedro Trucão, pela Rádio Globo: “Nestas viagens aprendo muito com as pessoas e posso ver melhor as grandes oportunidades que temos de crescer neste país, além de conhecer de perto a opinião de clientes”, disse Alm.

A viagem terminou no Rio de Janeiro, na concessionária Treviso, de Duque de Caxias. Roger Alm prometeu para o ano que vem mais uma viagem, desta vez na região Norte, próximo a Manaus. Dessa vez, ele levará a esposa para dividir com ele a confortável boleia de um estradeiro da Volvo.

Montadora entrega os primeiros veículos

A Volvo entregou os 12 primeiros FH16-750 no dia 1º de julho, em Curitiba. “Teremos muito mais segurança nas viagens por conta de uma potência de frenagem auxiliar de mais de mil cavalos”, disse o diretor de Logística e Infraestrutura da Transpes, Alfonso Gonzalez, referindo-se a uma das principais características do caminhão. A transportadora mineira comprou oito do total de 20 veículos já vendidos no Brasil.

27

Alfonso Gonzalez, da Transpes, recebe a chave do caminhão de Roger Alm

Gonzalez ressalta que a empresa transporta cargas indivisíveis em topografia acidentada, com trechos de serra de mais de 45 quilômetros, e que, com o 750, ganhará cerca de 20% de capacidade de tração em relação a outros veículos da frota.

Além da Transpes, adquiriram o FH16-750 as seguintes empresas: Transdata, de São Paulo; Grupo Santin, de Araraquara; Transportes Pesados Blumenau, de Blumenau; Transportes Gislon, também de Blumenau; e Opencargo, de Porto Alegre.

Compartilhar

Deixe um comentário