Mercedes-Benz faz parceria de peças com Alliance

0

Linha de peças Alliance, da Mercedes-Benz, tem preços iguais aos dos independentes

Cliente só procura concessionária durante a garantia, depois vai procurar peças a menores preços no mercado independente. A Mercedes-Benz quer mudar isso e aumentar a venda de peças nas concessionárias, principalmente para veículos com cinco anos ou mais.

6

Para isso, acaba de ser lançada a linha de peças Alliance Truck Parts, marca americana ligada à fábrica de caminhões Freightliner, pertencente à Daimler Trucks, que também é dona da Mercedes.

5

As peças da Alliance e Ary de Carvalho: objetivo é trazer clientes de volta para concessionárias

Estima-se que, no Brasil, só 20% das vendas de autopeças (de todas as marcas) sejam feitas pela rede de concessionárias e 80% pelo mercado paralelo: “Nós estamos acima da média, com 30%, mas esperamos crescer mais 5%”, explica o diretor de Pós-Vendas da Mercedes-Benz, Ari de Carvalho.

A Alliance oferece cerca de 70 itens de grande demanda, como filtros, lonas de freio, discos, tambores, todos de marcas conhecidas, como Fras-le, Mann e TecFil. A previsão é chegar a mil itens.

A venda já começou em 15 Estados e em 2015 o alcance será nacional. As peças têm garantia de três meses.

4

Uilian da De Nigris: serviço rápido e com garantia de fábrica

A concessionária De Nigris, de São Paulo, foi uma das primeiras a aderirem. O resultado tem sido bom entre clientes que possuem apenas um caminhão, “mas grandes frotistas também começam a despertar para a novidade, principalmente de ônibus”, conta o gerente de peças Uiliam Mario do Nascimento. O preço é em geral 40% menor que o das peças genuínas.

RENOV – Não é de agora que a Mercedes-Benz oferece peças a preços mais convidativos nas concessionárias. Há 10 anos a montadora lançou a linha Renov de remanufaturados, que são fabricados em Campinas.

Nesse período, foram vendidas mais de 100 mil peças/conjuntos remanufaturados, sendo 37 mil motores, 13 mil câmbios e 25 mil embreagens. Custam 55% do valor de um novo. A garantia é de 12 meses, sem limite de quilometragem. Além disso, o usado pode entrar como parte do pagamento.

“Hoje temos tecnologia para recuperar um virabrequim”, explica o diretor Ari de Carvalho. “Além disso, enquanto em uma retífica o veículo teria que ficar parado por pelo menos 15 dias, com a linha Renov, à base de troca, o reparo não leva mais que três dias. Para quem tem apenas um caminhão, isso faz muita diferença”, argumenta o gerente de peças da De Nigris.

Um motor remanufaturado OM 366 LA, que equipa os Mercedes-Benz 1620 e 1418 e é um dos mais procurados, custa pouco mais de R$ 9 mil. Na retífica, este valor poderia chegar a R$ 15 mil. “E aqui na Mercedes-Benz o cliente pode contar com a cobertura da rede de 180 concessionárias, em todo o Brasil”, conclui o gerente da De Nigris.

Compartilhar

Deixe um comentário