Scania apresenta a série especial Griffin Edition

0

São caminhões com itens adicionais, mas a preço igual ao dos modelos de série

A escolha do caminhão tem que ser técnica, mas é inegável que a emoção também está presente na definição da marca a ser adquirida. Pensando nisso, a Scania lançou sua série Griffin Edition, com pintura especial, recheada de opcionais e baseada no conceito Streamline. A novidade pode vir nas versões R 440 ou R 480 nas configurações 6×2, 6×4 ou 8×2, todas equipadas com Retarder e faróis de xenônio.

19O lançamento foi em Ribeirão Preto, terra da concessionária Escandinávia, do Grupo Tarraf, e teve show de Renato Teixeira, autor do hino das estradas, a música Frete, trilha do seriado de TV Carga Pesada. O mesmo presente será oferecido aos clientes de Rondonópolis, Maringá e Goiânia, em outros lançamentos regionais da série.

Os profissionais que “conhecem cada palmo deste chão” não economizam ao demonstrar sua paixão pela marca Scania, que tem quase 60 anos de presença no Brasil. Os comunicadores da montadora apresentaram vários exemplos de caminhoneiros e caminhoneiras que exibem tatuagens relacionadas à marca e até o caso de uma mãe que batizou a filha com o nome Scania.

Com o propósito de alavancar negócios em ano de sensível queda nas vendas, os caminhões da Griffin Edition vêm com itens que, comprados em separado, somariam uns R$ 30 mil. Mas a Scania promete manter o mesmo preço dos caminhões de linha, ou seja, de R$ 420 mil para o modelo básico de 440 cv 6×2 a R$ 550 mil para o recém-lançado 8×2.

18

O volante de couro: um dos diferenciais do interior da cabine da série Griffin Edition

“Estamos unindo um objeto de desejo com uma máquina de excelente desempenho, rentabilidade, disponibilidade, produtividade e redução de custos operacionais”, afirmou Victor Carvalho, diretor de vendas de caminhões da Scania.

O nome Griffin Edition teve origem na imagem do grifo, símbolo de poder divino e guardião de tesouros, presente no escudo da cidade sueca de Malmo, onde a Scania começou sua história, e mais tarde nos caminhões da marca.

A série especial inclui pacote para dois anos do programa de manutenção Premium e 15% de desconto na compra do seguro único Scania. “Serão dois anos sem se preocupar com gastos de manutenção e reparações”, afirma Fabio Souza, diretor de serviços da Scania.

DIFERENCIAIS – Os Scania R 440 e R 480 6×2, 6×4 ou 8×2 da Griffin Edition são equipados com motores de 13 litros, que geram 440 e 480 cavalos de potência e desenvolvem torque de 2.300Nm e 2.400Nm. O peso bruto total combinado (PBTC) dos modelos é de 56 toneladas (6×2), 74 t (6×4) e 54,5 t (8×2). Foram escolhidas para a edição especial a cabine R Highline e a exclusiva cor cinza carbono.

Os faróis são de xenônio e as lanternas de LED. No interior da cabine, existe um grifo luminoso central atrás dos assentos. O animal mitológico também está presente nos tapetes e nas calotas das rodas dianteiras.
O Griffin Edition está equipado com caixa automatizada Scania Opticruise e com o piloto automático inteligente Ecocruise, além do Retarder, o sistema de freio hidráulico auxiliar que em sua terceira geração propicia potente frenagem de mais de mil cavalos.

seu cavalo 8×2 de fábrica

Composição leva várias vantagens em relação ao bitrem e à “vanderleia”

A Scania apresentou na fábrica de São Bernardo do Campo o seu cavalo mecânico R 440 na versão 8×2, com capacidade para 54,5 t de PBTC e 37 t de carga líquida. Desenvolvido em conjunto com o Grupo G10, de Maringá (PR), ele tem dois eixos direcionais, roda com carreta de três eixos e se encaixa entre a “vanderleia” (tração 6×2, carreta de três eixos espaçados e capacidade para 53 t) e o bitrem (sete eixos, tração 6×4, com duas carretas de dois eixos e capacidade para 57 t).

17

Valdecir Adamucho, do G10, Henrique Gomes e Daniela Lopes, da concessionária P.B. Lopes

Mas o 8×2 leva algumas vantagens em relação a estas duas composições, sobretudo no transporte de grãos. Não tem restrições em tombadores de descarga, como tem o bitrem, que é articulado. Tem muito menos arraste que o provocado pelos eixos espaçados da “vanderleia”. E ainda tem maior produtividade que o bitrem de nove eixos, que só pode rodar de dia.

Foram mais de nove mil horas de trabalho de uma equipe de 25 engenheiros da Scania que se deslocou para a concessionária P.B. Lopes, de Maringá (PR), onde os testes e ajustes foram feitos, visando a homologação do novo modelo.

Desde que, em janeiro de 2011, a Resolução 201 do Contran obrigou a usar cavalo (novo) com tração 6×4 para puxar bitrem, transportadores começaram a procurar alternativas.

“O consumo de combustível do 8×2 é de 6% a 8% menor que no bitrem com cavalo 6×4, e o custo de aquisição também é menor”, comparou Valdecir Adamucho, diretor do G10, durante o lançamento.

Em sua frota de 1.600 caminhões, o G10 já possui 200 conjuntos 8×2. Além do custo de cerca de R$ 35 mil, em média, cada caminhão adaptado em oficina leva pelo menos 30 dias para ser homologado.

“Estamos trazendo um modelo com 100% de garantia de fábrica para o quarto eixo, com todas as suas vantagens e sem nenhum tipo de adaptação”, explicou Victor Carvalho, diretor de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil.

Compartilhar

Deixe um comentário