TECNOLOGIA: Vencendo o desafio dos Andes 

0

Com instrumentos desenvolvidos pela Volvo, uma transportadora chilena está há 15 anos sem acidentes. A RRC Internacional atravessa a Cordilheira dos Andes 2.500 vezes por ano levando carga frigorificada 

 

DILENE ANTONUCCI E NELSON BORTOLIN 

Mesmo cruzando a Cordilheira dos Andes 2.500 vezes por ano, numa das estradas mais perigosas do mundo, a transportadora chilena RRC Internacional, que tem uma frota de 100 veículos, todos Volvo, não registra nenhum acidente de trânsito há 15 anos. Para conhecer a experiência da empresa, a Volvo levou repórteres especializados à cidade chilena de Portillo, de onde os jornalistas partiram em caminhões da RRC para rodar em trechos da rodovia internacional 60CH, a Cuesta Caracol, que liga o Chile à Argentina através da cordilheira.

Raul Clavero, da Transportadora RRC Internacional, com o presidente da Volvo no Chile, o brasileiro José Olimpio

O diretor da RRC Internacional, Raul Clavero, atribui à tecnologia embarcada de seus veículos a segurança de suas operações de carga frigorificada nos países do Mercosul. “A tecnologia dos veículos Volvo nos permiti u registrar essa marca de 15 anos sem acidentes e nos dá tranquilidade para continuar”, disse à Carga Pesada. A Cuesta Caracol é considerada a oitava rota mais perigosa do mundo, lembrou Clavero.

Ali, a altitude é elevada, as condições meteorológicas muitas vezes são adversas, com neve e muito frio, e toda a tecnologia dos caminhões Volvo é ativada para o sucesso das viagens em meio a inúmeras curvas, subidas e descidas.

A reportagem da Carga Pesada trafegou por trechos da rodovia a bordo de um Volvo FH 540, equipado com caixa automatizada I-shift e sistemas I-See e Dynafl eet para gestão de frotas. O caminhão faz quase tudo sozinho. Depois de 10 minutos viajando pela estrada, em plena cordilheira, o motorista Mario Magallanes ainda não havia botado o pé nem no acelerador nem no freio – o caminhão  estava fazendo tudo sozinho, graças ao sistema I-See, que havia memorizado, no computador, a viagem anterior, e estava repetindo o que já havia saído bem.

A certa altura, porém, Mario teve que reduzir a velocidade programada pelo caminhão, por causa do tráfego, e não houve problema nenhum: fez isso usando o freio-motor e deixando livre o freio de serviço para qualquer outra necessidade. O diretor Raul Clavero afi rma que segurança, inovação e qualidade são os três pilares da RRC, que se dedica ao transporte de carga frigorificada no Mercosul. É uma empresa modelo. “Nossos embarcadores confiam em nós por nossa operação, pela forma como nos comportamos no trânsito, pela disponibilidade dos nossos caminhões e por estarmos muito comprometi dos com a preservação da natureza”, disse.

Esta última referência tem a ver com o fato de que a neve dos Andes é uma importante fonte de água para consumo humano.

 

Os principais instrumentos da tecnologia Volvo 

Dynafleet

O sistema on-line de gerenciamento de frotas da Volvo faz com que a operação do caminhão se torne mais inteligente, segura e eficiente. É possível verificar a localização dos caminhões em tempo real, saber a quantidade de combustível que está sendo consumida, verificar rotas percorridas e tempos de deslocamento.

Além da frota, é possível monitorar a forma de condução de cada motorista. O Dynafleet pode gerar relatórios a parti r de uma ampla gama de parâmetros e permite ao transportador descobrir por que certo veículo consome mais combustível do que outro na mesma operação. Por outro lado, a função “ranking de eficiência” é útil para treinar motoristas e controlar o consumo de combustível ao longo do tempo.

VOAR on Call

Ter um pedido de ajuda atendido apertando apenas um botão no painel é um serviço exclusivo que a Volvo oferece aos seus clientes. O serviço on-line está disponível nos caminhões da Linha F. Diante de qualquer dificuldade no caminho, pressionando o botão VOAR on Call, o motorista se comunica imediatamente com um técnico da Volvo. O serviço permite que o técnico acesse as informações do caminhão para diagnosticar o motivo da parada e corrigir falhas técnicas de onde estiver, graças ao registro no sistema do ID do chassi, posição e códigos de falha.

I-See

O I-See é uma tecnologia da Volvo que lê a topografia da estrada por onde o caminhão circula e a memoriza. Na próxima viagem pela mesma rodovia, o dispositivo utiliza os dados para, automaticamente, tornar mais eficiente a troca de marchas e o uso do freio-motor, o que pode resultar em redução do consumo de combustível e aumentar a segurança da operação.

Driver Coaching

Na cabine, o caminhão conta com o Driver Coaching, função que mostra ao motorista como dirigir de maneira mais efi ciente. Ele fornece uma análise contínua da viagem, para que o motorista possa responder às diversas condições de transporte. Além disso, permite gerar ranking dos melhores motoristas ao longo do tempo.

Compartilhar

Deixe um comentário