Fenatran 2017: Volkswagen ‘turbina’ os leves Delivery

0

É a receita de quem levou ao sucesso uma família de caminhões que teve 100 mil veículos produzidos no Brasil em 12 anos 

Conforto de automóvel e robustez de caminhão. Esta é a receita da linha Delivery de 3,5 a 13 toneladas, destinada ao transporte urbano de cargas, que a Volkswagen Caminhões e Ônibus vai apresentar na Fenatran.

Com design moderno, cabine basculante e opção de caixa automatizada, a nova linha promete maior capacidade de carga e mais economia.

A família de caminhões VW Delivery é líder em vendas no Brasil, tendo alcançado recentemente a marca de 100 mil veículos fabricados desde seu lançamento, em 2005. Será mantida a fabricação dos atuais modelos campeões de vendas, como o Delivery 8.160, o caminhão mais vendido de 2016. 

Agora a Volkswagen dispõe de um modelo de 3,5 toneladas, o Delivery Express, e com isso passa a disputar o segmento que tem concorrentes como a Mercedes-Benz Sprinter, o Iveco Daily e o Hyundai HR. Um dos trunfos do Express é a largura de dois metros da cabine, quando a maioria dos concorrentes tem 1,8 metro.

Por suas características, no entanto, o Express não pode contar com financiamento do Finame. Por isso, o Banco Volkswagen está com taxas especiais para o lançamento. Toda a linha também poderá ser adquirida por leasing operacional e consórcio.

Resultado de um investimento de mais de R$ 1 bilhão e destinados ao mercado de mais de 30 países, os seis modelos têm três versões: a City, de entrada; a Trend, para o dia a dia das mais diversas operações; e a Prime, que traz aspectos visuais e de conforto diferenciados. O preço dos novos Delivery ficará de 7% a 10% acima dos modelos atuais, dependendo da versão e dos opcionais.

“São seis novos modelos desenhados para atender todas as necessidades dos clientes do segmento de transporte urbano de cargas, e posso assegurar que eles proporcionam o menor custo operacional da categoria”, afirma Ricardo Alouche, diretor de vendas e marketing.

O Delivery 13.180 agora tem cabine basculante

SEM ARLA – O Delivery Express pode ser guiado por motoristas com carteira de habilitação categoria B e trafegar em áreas onde a circulação de caminhões é restrita, nos grandes centros urbanos. Como tem rodado simples na traseira, paga o mesmo pedágio de um automóvel. Tem motor Cummins ISF de 2,8 litros com tecnologia de pós-tratamento de gases EGR, dispensando o Arla 32. Alcança 150 cv e um torque máximo de 360 Nm numa ampla faixa de rotações para garantir retomadas rápidas e agilidade nas entregas urbanas. Dispõe de airbags para o motorista e os passageiros.

O Delivery 4.150 conta com financiamento via Finame e tem o mesmo motor Cummins ISF de 2,8 litros e 150 cv de potência, com sistema de pós-tratamento de gases EGR que dispensa o Arla 32. 

Com a missão de manter a marca Volkswagen no topo do ranking de caminhões mais vendidos do Brasil, o Delivery 6.160 promete a melhor manobrabilidade da categoria, tem cabine ampla e confortável, caixa ESO-4206 de seis velocidades, motor Cummins ISF de 2,8 l, solução SCR para o pós-tratamento de gases e potência que chega a 160 cv e torque máximo de 430 Nm.

O Delivery 9.170 pesa 10% a menos que seu antecessor, o que representa economia de combustível e maior capacidade de carga. Seu motor é o Cummins ISF de 3,8 litros com tecnologia SCR, tem torque máximo de 600 Nm e 165 cv de potência. A transmissão manual é a ESO-6106, com seis velocidades, e o modelo contará ainda com transmissão automatizada.

O painel modular (que permite mudar os componentes de lugar) de linha e o câmbio automatizado opcional

Indicado para entregas urbanas e serviços rodoviários de curtas e médias distâncias, o novo Delivery 11.180 é equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600 Nm, 175 cv de potência e transmissão manual ESO-6106. O modelo também contará com transmissão automatizada.

O primeiro modelo equipado com terceiro eixo da nova família, e que tem a maior capacidade de carga, é o Delivery 13.180. Foi projetado de acordo com a legislação de circulação de Veículo Urbano de Carga (VUC) nas cidades onde há restrição de tráfego. Com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, torque máximo de 600 Nm e 175 cv de potência, tem transmissão manual ESO-6206, mas poderá contar com transmissão automatizada.

Compartilhar

Deixe um comentário