FENATRAN 2017: Volkswagen ‘turbina’ os Delivery e apresenta versão elétrica

0

É a receita de quem levou ao sucesso uma família de caminhões que teve 100 mil veículos produzidos no Brasil em 12 anos

 

Conforto de automóvel e robustez de caminhão. Esta é a receita da linha Delivery de 3,5 a 13 toneladas, destinada ao transporte urbano de cargas, que a Volkswagen Caminhões e Ônibus apresenta na Fenatran, que vai até esta sexta-feira (20), em São Paulo.

Com design moderno, cabine basculante e opção de caixa automatizada, a nova linha promete maior capacidade de carga e mais economia.

O primeiro
Volkswagen de 3,5 paga pedágio
igual a um automóvel

A família de caminhões VW Delivery é líder em vendas no Brasil, tendo alcançado recentemente a marca de 100 mil veículos fabricados desde seu lançamento, em 2005. Será mantida a fabricação dos atuais modelos campeões de vendas, como o Delivery 8.160, o caminhão mais vendido de 2016.

Agora a Volkswagen dispõe de um modelo de 3,5 toneladas, o Delivery Express, e com isso passa a disputar o segmento que tem concorrentes como a Mercedes-Benz Sprinter, o Iveco Daily e o Hyundai HR. Um dos trunfos do Express é a largura de dois metros da cabine, quando a maioria dos concorrentes tem 1,8 metro.

Por suas características, no entanto, o Express não pode contar com financiamento do Finame. Por isso, o Banco Volkswagen está com taxas especiais para o lançamento. Toda a linha também poderá ser adquirida por leasing operacional e consórcio.

Conforto na cabine é outra característica do Express

Resultado de um investimento de mais de R$ 1 bilhão e destinados ao mercado de mais de 30 países, os seis modelos têm três versões: a City, de entrada; a Trend, para o dia a dia das mais diversas operações; e a Prime, que traz aspectos visuais e de conforto diferenciados. O preço dos novos Delivery ficará de 7% a 10% acima dos modelos atuais, dependendo da versão e dos opcionais.

“São seis novos modelos desenhados para atender todas as necessidades dos clientes do segmento de transporte urbano de cargas, e posso assegurar que eles proporcionam o menor custo operacional da categoria”, afirma Ricardo Alouche, diretor de vendas e marketing.

SEM ARLA – O Delivery Express pode ser guiado por motoristas com carteira de habilitação categoria B e trafegar em áreas onde a circulação de caminhões é restrita, nos grandes centros urbanos. Como tem rodado simples na traseira, paga o mesmo pedágio de um automóvel. Tem motor Cummins ISF de 2,8 litros com tecnologia de pós-tratamento de gases EGR, dispensando o Arla 32. Alcança 150 cv e um torque máximo de 360 Nm numa ampla faixa de rotações para garantir retomadas rápidas e agilidade nas entregas urbanas. Dispõe de airbags para o motorista e os passageiros.

O painel modular (que permite mudar os componentes de lugar) de linha e o câmbio automatizado opcional

O Delivery 4.150 conta com financiamento via Finame e tem o mesmo motor Cummins ISF de 2,8 litros e 150 cv de potência, com sistema de pós-tratamento de gases EGR que dispensa o Arla 32.

Com a missão de manter a marca Volkswagen no topo do ranking de caminhões mais vendidos do Brasil, o Delivery 6.160 promete a melhor manobrabilidade da categoria, tem cabine ampla e confortável, caixa ESO-4206 de seis velocidades, motor Cummins ISF de 2,8 l, solução SCR para o pós-tratamento de gases e potência que chega a 160 cv e torque máximo de 430 Nm.

O Delivery 9.170 pesa 10% a menos que seu antecessor, o que representa economia de combustível e maior capacidade de carga. Seu motor é o Cummins ISF de 3,8 litros com tecnologia SCR, tem torque máximo de 600 Nm e 165 cv de potência. A transmissão manual é a ESO-6106, com seis velocidades, e o modelo contará ainda com transmissão automatizada.

O Delivery 13.180 agora tem cabine basculante

Indicado para entregas urbanas e serviços rodoviários de curtas e médias distâncias, o novo Delivery 11.180 é equipado com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, com torque máximo a 600 Nm, 175 cv de potência e transmissão manual ESO-6106. O modelo também contará com transmissão automatizada.

O primeiro modelo equipado com terceiro eixo da nova família, e que tem a maior capacidade de carga, é o Delivery 13.180. Foi projetado de acordo com a legislação de circulação de Veículo Urbano de Carga (VUC) nas cidades onde há restrição de tráfego. Com motor Cummins ISF, de 3,8 litros e tecnologia SCR, torque máximo de 600 Nm e 175 cv de potência, tem transmissão manual ESO-6206, mas poderá contar com transmissão automatizada.

e-Delivery

A Volkswagen Caminhões e Ônibus apresenta na Fenatran o protótipo do primeiro caminhão leve 100% elétrico desenvolvido no Brasil. O e-Delivery já tem destino certo: vai distribuir bebidas da Ambev, em testes, a partir do próximo ano. A produção em série deste modelo está prevista para 2020.

Com tecnologia sob medida para as tendências da indústria automotiva, o veículo traz soluções de última geração como sistemas inteligentes para ajustar a demanda da bateria conforme a operação e também para recuperar a energia da frenagem com o conceito Kers.

“Nosso centro mundial de desenvolvimento da Volkswagen Caminhões e Ônibus, localizado no Brasil, investigou as melhores soluções mundiais para atender às necessidades de nossos clientes em veículos de baixas emissões para inaugurar uma nova era da indústria de transportes dos países emergentes”, destaca Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, fabricante das marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus e MAN.

“Estamos muito felizes com essa iniciativa, que traz avanços importantes para a indústria de logística verde. A utilização de veículos sustentáveis contribui para o nosso sonho de unirmos as pessoas por um mundo melhor”, afirma Guilherme Gaia, diretor de Procurement da Ambev.

O e-Delivery pode chegar a uma autonomia de até 200 quilômetros, de acordo com a aplicação e a configuração do veículo. O e-Delivery estará disponível nos modelos de 9 e 11 toneladas, conforme a necessidade do cliente.

Acompanhe mais notícias sobre a Fenatran no Facebook da Carga Pesada.

Compartilhar

Deixe um comentário