Contran prevê 18 novos itens obrigatórios para caminhões e implementos

3

Resolução fixa prazo para montadoras apresentarem estudos

Nelson Bortolin

Dispositivo limitador de velocidade, aviso de afastamento de faixa de rodagem (LDWS) e aviso de afivelamento dos cintos de segurança são alguns dos 14 novos itens que, segundo a resolução 717 do Conselho Nacional do Trânsito (Contran), devem tornar-se obrigatórios nos caminhões e caminhões-tratores.

A resolução, que tem data de 30 de novembro, também prevê quatro novos itens obrigatórios para reboques e semirreboques, como estabilidade de capotagem para carroceria tanque (ver quadro). Para cada item, o Contran dá um prazo – contado após 30 dias da publicação – para os fabricantes apresentarem estudos e propostas de regulamentação.

“Nos casos em que os estudos técnicos comprovarem a inviabilidade da aplicabilidade do item, estes serão submetidos para deliberação do Contran”, diz a resolução.

“Os estudos sobre novos sistemas de segurança nos veículos certamente concluirão pela adoção de muitas tecnologias já empregadas em países mais desenvolvidos, com objetivo de reduzir os mortos e feridos no trânsito”, afirma o engenheiro mecânico da TRS de Curitiba, Rubem Penteado de Melo.

Segundo ele, os prazos dados pela resolução são coerentes porque os estudos vão requerer um aprofundamento na adequação dessas tecnologias aos veículos e estradas do Brasil.

“Brasileiros estão acostumados a criticar tudo que vem de Brasília. Muitas vezes sem ao menos ler o assunto. Este caso, de fato, é uma oportunidade de eliminarmos o eterno ‘delay’ (atraso) dos nossos veículos em relação aos dos países mais desenvolvidos. Afinal, a vida de um brasileiro vale tanto quanto a de um europeu”, ressalta.

Ele lembra que apenas “muitos anos” após a Europa é que o Brasil adotou o freio ABS em 2014. “A inclusão dessa tecnologia é importante para redução dos capotamentos dos veículos”, destaca. “Dessa forma, com a renovação da frota, mesmo que lenta, passaremos a ter, ao longo dos anos, veículos mais seguros em nossas estradas”, complementa.

Em nota publicada em seu site, o www.anfavea.com.br, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) diz apoiar a resolução. “A resolução 717 é fruto da discussão de diversos entes envolvidos no desenvolvimento da segurança veicular e garante previsibilidade para as empresas, que poderão conhecer os itens estudados e programar investimentos quando a respectiva implementação for estabelecida”, afirma o presidente da entidade, Antonio Megale.

Ele considera que as resoluções 717 e 716 (que torna obrigatória a inspeção veicular em todos os Estados) (http://cargapesada.com.br/2017/12/11/estados-tem-de-implantar-inspecao-veicular-ate-o-fim-de-2018/) “representam importantes pilares de política automotiva”.

Compartilhar

3 Comentários

  1. Pércio Guimarães Schneider em..

    O segundo item, “Dispositivo limitador de velocidade”, pode ser implantado de imediato. Com a motorização eletrônica, é simples. Em 2007 todos os chassis Volvo fornecidos para implantação do Transantiago – sistema BRT de Santiago, Chile – já dispunham disso.
    O VW Constelation, quando lançados, dispunham de limitador quando acionado o limpador de parabrisas.
    O problema não é instalar um limitador, e sim impedir a sua desativação

  2. Elias Xavier da silva em..

    Brasileiro é idiota ,quer implantar recursos europeus mas nao oferece infra-estrutura adequada.é como a lei que obriga parar a meia hora.criam-se as leis as resoluçoes mas nao oferecem condiçoes para serem cumpridas.por exemplo querem ibspeçao padrao internacional mas oferecem rodovias de 5 mundo e diesel de pessima qualidade .como alcansar os padroes se voce arruma o caminhao hoje amanha cai em buraco enorme destruindo tudo.acho que deviam ter vergonga na cara e primeiro oferecer as condiçoes e depois exigir que as leis sejam cumpridas.ofereçam disel de qualidade façam rodovias de 1 mundo truck stops descentes por conta das concessionarias ja pagas pelo alto custo dos pedagios e depois venham falar em inspeçao dex1 mundo.

  3. Eginaldo de Oliveira Nóbrega em..

    umas rodovias que tem um quebra Molas a cada 3 kms já tá dizendo a malha rodoviária de 5° que temos,então não me venha exigir mais nada nos caminhões,já tem demais e não funciona,esses legisladores tão bom de andar num caminhão co 10 e 15 tons. a mais da carga normal,criem uma norma dura pra excesso de peso,como motorista ser preso,frete por kms rodados,confisco do excesso de carga,prisão do embarcador,caminhão só rodar até 22 hs pra evitar o uso de arrebites,isso não fazem,não fazem porque não querem,com essas medidas aí diminuiria 50% o num.de acidentes com caminhão.

Deixe um comentário