FENATRAN 2017: Mercedes ganhou simpatia com o Actros retrô   

0

Caminhão inspirado nos clássicos 1111 e 1113 levou saudade e foi um tributo da marca à 21ª Fenatran

NELSON BORTOLIN  

A Mercedes-Benz guardou a sete chaves uma surpresa que só foi revelada na abertura da Fenatran: uma série especial do Actros, limitada a 21 caminhões exclusivos do top de linha da marca, com um desenho retrô inspirado nos clássicos caminhões com cabines semiavançadas L-1111 e L-1113 que tanto sucesso fizeram nas décadas de 1960 e 1970. O exemplar presente na feira chamou muito a atenção dos visitantes.

“O L-1111, de 1964, e o L-1113, de 1970, tiveram juntos 240 mil caminhões vendidos”, informa Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil. “Esses caminhões foram personagens relevantes da história e impulsionaram o crescimento econômico do Brasil.”

Além da inesquecível cor verde, a série especial reúne todos os recursos que estarão disponíveis nos modelos 2018 e que devem turbinar a participação do Actros no disputado segmento dos extrapesados: painel de instrumentos com mais funções, atualização da inteligência do câmbio Mercedes Power Shift e piloto automático configurado para economizar combustível. O sistema reconhece a carga e a inclinação da pista, por meio de sensores, e ajusta a demanda de torque e potência do motor. Em um declive, aproveita a inércia para atingir a velocidade desejada.

Equipamentos para turbinar a participação do Actros entre os extrapesados

Para atender uma solicitação direta dos clientes, o painel de instrumentos ganhou funções indicando pressão de turbina, tempo e consumo em marcha lenta, contagem de tempo em cada faixa de rotação, consumo em litros e alerta de velocidade. A Fagundes Construção e Mineração, maior frotista de caminhões Actros da Mercedes-Benz no Brasil e um dos maiores do mundo, foi o primeiro cliente a adquirir um caminhão da Série Especial. A empresa possui 400 Actros 8×4, dos quais 70 foram adquiridos recentemente para renovação da frota.

Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil, e Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas

REDE – O Grupo Ingá, concessioná- rio Mercedes-Benz, inaugurou em novembro sua nova sede na PR-445, em Cambé, Norte do Paraná. A empresa trocou o antigo prédio da região urbana de Londrina por instalações modernas no município vizinho, na rodovia que dá acesso a Assis (SP). Foram investidos R$ 20 milhões em nove mil metros quadrados de área construída.

Alberto Giaretta, diretor comercial da Ingá Veículos, informa que o grupo tem dez lojas – seis no Paraná, três em Santa Catarina e uma em São Paulo – e que já modernizou as instalações de quase todas. “O transporte mudou muito. Os caminhões são maiores. As instalações de Londrina estavam num prédio de 50 anos. Um bitrem não entrava engatado”, justifica. A nova sede, de acordo com Giaretta, está preparada para atender a região por 20 anos.

A diretoria da Mercedes-Benz foi ao Paraná participar da inauguração. “O Ingá é um dos grandes grupos que temos como parceiros e que atua numa região estratégica para a Mercedes- -Benz”, afirmou Roberto Leoncini, vice-presidente da montadora. Trata- -se, segundo ele, de uma região com grande participação de caminhões extrapesados, segmento no qual a MB busca crescer mais.

Leoncini diz que a nova loja está à altura da demanda dos clientes. “Com a antiga sede, nós sabíamos  que não estávamos atendendo o mercado como deveríamos atender. Agora temos instalações adequadas, com vagas para veículos longos passantes”, conta. A concessionária dispõe de 23 vagas na oficina mecânica, tem cabine de pintura, nove vagas para funilaria e box para lavagem de veículos com água de reúso. Não falta estacionamento: 150 vagas para carros pequenos e um pátio para mais de 100 caminhões com carretas.

Também há uma área de descanso, lazer e apoio para os motoristas – com computador, acesso à internet, refeitório e TV – enquanto eles aguardam a execução de um serviço.

 

Compartilhar

Deixe um comentário