- 24-10-2011

DAF apresenta caminhões que vai fabricar em Ponta Grossa


A produção deve ter início em meados de 2012 com o extrapesado XF105

O XF105 tem motor com até 510 HP

A Paccar está apresentando na Fenatran, os primeiros caminhões DAF que serão produzidos na fábrica de Ponta Grossa (PR) a partir de meados de 2013, quando a unidade será inaugurada. O primeiro a ser montado e comercializado será o extrapesado XF105. Na sequência, Ponta Grossa vai produzir os médios CF e, por último, será implantada a linha de montagem dos leves, os LF. A fábrica começa a ser construída no próximo mês.
Segundo Marco Antonio Davila, presidente da DAF Caminhões Brasil, o XF105, destinado às longas distâncias, estará disponível com cavalo mecânico 6×2, com eixos Meritor e Suspensys. O cavalo mecânico 6×4, terá eixos tandem Meritor de redução simples ou dupla. Esses modelos terão freios a tambor nos eixos dianteiros e traseiros e, opcionalmente, um sistema de freios pneumáticos com ABS.
O XF105 tem motor Paccar MX de 12,9 litros e seis cilindros, com potências de 410 a 510 HP, desenvolvido em parceria com a Cummins. O câmbio padrão será um ZF manual de 16 velocidades, tendo câmbio automático AS-Tronic como opcional.
Já a série CF estará disponível em configurações truck e rígida com 2, 3 ou 4 eixos, com acionamento simples ou duplo. Segundo o presidente, os veículos se destacam para os canteiros de obras. O motor é o mesmo do XF105, com rendimento de até 460 HP
O DAF LF foi projetado para distribuição urbana e regional, com PBT entre 7,5 e 21 toneladas, em versões dois ou três eixos. O motor é de quatro ou seis cilindros e a potência, entre 140 e 300 HP. O peso bruto total é de 12 a 21 toneladas. Todos os motores, segundo a empresa, estão em conformidade com o Euro 5 e se utilizam da tecnologia SCR.
Davila disse que a DAF busca uma rede de 25 parceiros no Brasil nos próximos anos, que devem oferecer 100 concessionárias da marca em território nacional. “Vamos aproveitar a Fenatran para fazermos contatos também com esse objetivo”, afirma.
De acordo com o presidente, a participação de mercado da DAF na Europa, no segmento pesado, (mais de 15 toneladas) teve um crescimento que chegou a 15,3% no primeiro semestre deste ano. O objetivo de participação naquele mercado é de 20%.
“O extraordinário crescimento do Brasil se reflete no transporte. Temos a intenção de nos transformar em um importante participante do mercado brasileiro, oferecendo uma linha completa no País”, afirma.  A fábrica do Paraná terá capacidade de produção de 20 mil caminhões/ano, mas, no primeiro ano, estima-se a fabricação de apenas mil unidades.
O grupo Paccar, que deve investir US$ 200 milhões em Ponta Grossa, também fabrica os caminhões Kenworth e Peterbilt, que servem ao mercado da América do Norte e de alguns países latino-americanos. Possui montadoras, fábricas de eixo e de cabine e centros de distribuição nos Estados Unidos, Canadá, Bélgica, Reino Unido, Holanda, Austrália e Santiago do Chile.
No Brasil, segundo os representantes, devem ser instalados dois centros de distribuição, o primeiro em São Paulo, e um segundo, em Minas Gerais ou Rio de Janeiro.

 

Share

 

 

subscreva os comentários RSS

Existe um comentário para este post

  1. a daf vai ter os modelos traçados plataforma estou corioso em saber pois sou apaixonado nessa verssao de caminhoao e os planos de financiamentos alcançarao pessoas como eu autonomos mas que a burocracia inpede de realizar agrande nessecidadeobrigado e lenbren de me responder meu telefone [64]96264030