Scania chega a 730 cv

0

Mercedes - Club

É o novo “rei da estrada” e acaba de ser lançado na Europa, superando o desafio aos limites de potência dos motores diante das restrições de emissões de poluentes

Luciano Alves Pereira

A conhecida ‘corrida de cavalos’ dos motores passa a contar com nova potência líder. A Scania lançou na Europa, em abril, uma nova família de caminhões-tratores cuja potência máxima chega a 730 cv. Trata-se da evolução do V8 que chegou ao Brasil em 1976, no LK-140. Na nova série, há opções de 500, 560, 620 e 730 cv. Os três primeiros deslocam 15,6 litros e o último 16,4. Este, o DC 16 21, tornou-se o propulsor de maior força no mundo. Há o que falar sobre ele.

A Scania ‘arrancou’ 110 cv adicionais do V8 DC 16 07, de 620 cv, com requintada tecnologia da injeção do combustível, desenvolvida em parceria com a Cummins americana. A injeção por commom rail comprime o óleo diesel para injetá-lo na câmara com um tiro de 2.400 bar na cabeça do pistão. Além disso, alargou o diâmetro dos cilindros em 3 mm, elevando a cilindrada total em 0,7 litro. Foi igualada às medidas dos pistões dos demais motores de 9,3 e 12,7 litros, da nova linha a pousar no Brasil ano que vem.

Resultado: potência máxima de 730 cv a 1.900 rpm e torque limite de 257,5 mkgf, ou 3.500 Nm entre 1.000~1.350 rpm. Assim, o R 730 atiça as conversas em que se busca resposta a esta pergunta: qual será a potência-teto para um caminhão sujeito a crescentes regulações – leia-se limitações – no mundo inteiro?

A Scania sueca não responde, mas na opinião de Henrik Henriksson, vice-presidente sênior de caminhões, “ter à disposição um torque de 3.500 Nm faz a alegria de qualquer tarefa de transporte e coloca um sorriso no rosto de todo motorista”. Pura verdade. José Júlio Figueiredo, diretor do Expresso Figueiredo, de Belo Horizonte, chama a atenção para a fartura do binômio potência-torque. Considerando a topografia de suas linhas, ele valoriza a possibilidade de aumentar a velocidade média no trajeto, “não pela correria nas baixadas, mas pela esperteza nas subidas”.

Junto com sua histórica potência, o R 730 traz também câmbio de série automatizado GRSO925 (12+2) Opticruise, com overdrive de grande passo, tipo 0,80 na 12ª. O eixo traseiro admite redução final (opcional) igual a mínimos 2,74:1. Muda também o estilo. A partir de novembro de 2010, todos os caminhões V8 da Scania terão estilo que os distinguem dos outros modelos da marca. Daí segue extensa lista de novos itens de interior de cabine e acabamentos externos.

TrucksControl - Sua Frota
Compartilhar
Scania - Nova Linha

Deixe um comentário