Ele tem Mambrini no nome e faz 80 anos

0

Mercedes - Peças

LUCIANO ALVES PEREIRA

Renan Mambrini

Renan Mambrini

Ele completou 80 anos no princípio de junho, emprestando o nome à carroceria de madeira, das mais famosas do país. Renan e a Mambrini são uma coisa só, assim como sua história de vida e a do Transporte Rodoviário de Carga deste Brasil-continente, merecendo o ‘título de nobreza’ de Celebridade Rodo-Plena. Renan nasceu em São Sebastião do Paraíso, no sudoeste de Minas e fez o curso técnico de contabilidade local. Na época, sua família já tocava uma indústria de móveis e ele se tornou profissional do ramo de carpintaria. 

Em meados da década de 1950, os caminhões se multiplicavam num mercado de carga, até então operado por ferrovias estatais acomodadas e tropas de mulas batendo cincerro. Os Mambrini perceberam os novos rumos das coisas e resolveram fabricar carrocerias de madeira para Ford, Chevrolet e FNMs; Renan viu ‘o cavalo selado passar’, como dizem em relação à oportunidade, quando a Mercedes começou a dominar a crescente quilometragem das estradas de 1957 em diante. 

Motivado, Renan mudou-se para Belo Horizonte em 1958 e logo fundou a R. Mambrini & Cia. com os sócios Waldomiro Colombarolli, Paulo Aquino e Benedito Faria, todos de Paraíso. Para trás, ficaram os irmãos Reinaldo, João e Joselito Mambrini, que levaram a marca para o interior de São Paulo.

GUERREIRO − O primeiro endereço da Mambrini em BH foi na avenida Antônio Carlos 1966, no bairro da Cachoeirinha, em direção à zona norte da cidade. Ali, o crescimento foi vertical desde o começo. 

Em 1966, construiu instalações de porte do outro lado da avenida – rua 1°. de maio – e preparou base para virar um grande fabricante de carrocerias de madeira, atarraxadas aos Mercedes 1111/1113 dominantes. 

Segundo o filho Luiz Mambrini, braço direito de Renan há décadas, a fábrica de Belo Horizonte chegou a produzir perto de 3 mil unidades completas por ano, “mais da metade, comercializada fora do Estado”.

Para escoar tal volume, abriu filiais no Rio, São Paulo, São Bernardo do Campo, Colatina (ES) e Jacupemba (ES). Nestas, com montagem de serrarias para preparo das peças. Renan segue à frente do negócio por 52 anos e sua característica principal “é a de guerreiro que não se abate”, diz Luiz. Além disso, tem forte veia criativa: “Em 1976, desenvolveu e produziu carrocerias abertas mistas, com longarinas em perfis de aço”, acrescenta. 

A Construtora Mendes Júnior foi a primeira cliente. Renan tem ainda três filhos – Carlos, Flávio e Paulo. Os dois primeiros também dividem a administração do negócio.

Salli
Compartilhar
DAF - XF105

Deixe um comentário