Renda média do caminhoneiro é de R$ 3,8 mil

4

Scania - Consorcio Dreamline

Nelson Bortolin

Revista Carga Pesada

 

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-capa-cnt faceO caminhoneiro médio no Brasil tem 44 anos, ganha R$ 3,8 mil por mês, trabalha 11,3 horas por dia e dorme 7,1 horas. Essas informações fazem parte de uma ampla pesquisa sobre o perfil do profissional realizada pela Confederação Nacional dos Transporte (CNT), divulgada nesta quinta-feira (18). A entidade ouviu 1.066 profissionais em 12 Estados brasileiros, no período de 4 a 14 de novembro do ano passado. Foram entrevistados 729 autônomos (68,4% do total) e 337 empregados (31,6%).  revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-1

Segundo a pesquisa, 58% dos autônomos e 50% dos empregados não chegaram a ingressar no ensino médio. Apesar de 16,5% dos autônomos faturarem acima de R$ 20 mil, a renda média desses profissionais (R$ 4,1 mil) é próxima da dos empregados (R$ 3,3 mil). Mas há uma parcela significativa de autônomos (15%), que têm renda média de R$ 5 mil a R$ 10 mil. Nesta condição, só há 5,3% dos empregados.

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-2

O levantamento mostra que São Paulo detém 21,7% dos registros de caminhões, seguido do Paraná (14,1%). Quatro Estados (SP, PR, Rio Grande do Sul e Minas Gerais) respondem por 62% de toda a frota. A predominância de marcas entre os caminhões de autônomos e das empresas é bem diferente. No primeiro caso, 42,5% possuem Mercedes-Benz. A marca alemã também lidera entre os caminhões dirigidos pelos empregados, mas com apena 25%.

Clique aqui para baixar a pesquisa completa.

A Scania é a segunda marca da frota, respondendo por 18,3% dos caminhões dos autônomos e 23,4% dos dirigidos pelos empregados. Os respectivos números da Volkswagen/MAN são 15,4% e 15,8%. E os da Volvo são 21,7% e 13,4%. As quatro marcas detêm 86% da frota nacional, segundo a pesquisa da CNT.

A idade média da frota também é bem diferente entre as duas categorias. No caso dos empregados, 27,5% dirigiam caminhões com 20 anos ou mais. Na outra ponta, 24% deles estavam com caminhões com até 5 anos. A frota é bem mais velha nas mãos dos autônomos: 36,5% dos veículos têm 20 anos ou mais e só 15,8% estão com até 5 anos. A média geral é de 13,9 anos, sendo 16,9 anos dos autônomos e 7,5 anos das empresas.revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-3

Questionados sobre a forma como adquiriram seus caminhões, 35,4% dos autônomos disseram que não utilizaram financiamentos. Dos que financiaram, só 27% já quitaram.

Se as linhas do BNDES são generosas com as empresas, a pesquisa mostra que poucos autônomos conseguiram se beneficiar delas: 7,3%. A maior parte – 62,4% – fez uso de linhas de bancos privados, 8,6% de leasing e 4,4% de consórcio.

Praticamente um terço da frota (32,2%) está a serviço do transporte de granéis sólidos. Depois, vêm as cargas fracionadas, com 27,7% dos caminhões de autônomos e empregados.revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-4

Os caminhoneiros, de forma geral, acreditam que a sociedade têm uma visão muito negativa deles: 44,7% disseram que são vistos como irresponsáveis; 29,8% como imprudentes; e 26,5% como usuários de drogas. Poucos acreditam ter uma imagem positiva perante a sociedade: 12,6% acham que são vistos como importantes para a economia do País e 7,5% como pessoas solidárias na estrada.

O levantamento ainda mostra que 47% dos autônomos estão satisfeitos com a Lei do Caminhoneiro (Lei 13.103), mas só 23,3% cumprem o tempo de descanso (11 horas) determinados por ela. Já 67,1% dos empregados se disseram satisfeitos com a lei, mas só 42% cumprem o tempo de descanso.revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-9

Ainda há muita gente trabalhando 13 horas ou mais por dia (25% dos autônomos e 24% dos empregados), sendo que 30% de ambas as categorias trabalham todos os dias das semana; 65,7% dos autônomos e 26,1% dos empregados não costumam tirar férias.

Dos empregados, 73% estão no mesmo emprego há 5 anos. E também 73% estão satisfeitos com as empresas nas quais trabalham. A esmagadora maioria dos autônomos (82,7) nunca recebeu por hora parada na carga ou na descarga.

De todos os entrevistados, 46% já receberam pedido de propina por parte da Polícia, sendo que só 11% não pagaram.

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-5

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-6

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-7

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-8

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-11

revista-carga-pesada-perfil-caminhoneiro-12

TrucksControl - Sua Frota
Compartilhar
Salli

4 Comentários

  1. fabio luis roque em..

    Boa tarde, só acho engraçado que essas federações e confederações de caminhoneiros, querem imprimir para a sociedade Brasileira que os caminhoneiros estão sendo bem remunerados de acordo com o grau de estudo, isso é vergonhoso, agora pergunto colocaram nas estatisticas as despesas do autonomo, do assalariado, do comissionado etc, pelo que vi não colocaram, simplesmente jogam uma matéria tendenciosa querendo dar entender que não há necessidade de tanta choradeira por parte dos caminhoneiros, a cada dia que passa fico mais espantado com a mídia e esses orgãos criados pelo governo para criar uma cortina de fumaça nos olhos no povo Brasileiro….

    • Não se trata de falar que é choradeira. Se trata de falar do faturamento de um profissional que não fez 4 ou 5 anos de faculdade.
      Enquanto uma pessoa com 19 ou 20 anos está entrando na faculdade, um caminhoneiro com essa idade já está ganhando dinheiro.
      A pessoa termina a faculdade com 23 ou 24 anos e ainda fica meses desempregada. Qdo começa a trabalhar, ganha uma mixaria.
      Enquanto isso, o caminhoneiro já está a anos trabalhando e lucrando. Entendeu a diferença?

  2. eu estou com vontade de comprar um cv mecanico 19320 ou 19370, mais ainda estou com medo acho que o mercado nao esta passando confiança esta tudo ,meio parado eu amo caminhao adoro viajar mais estou com medo de entrar em uma divida grander dessa

Deixe um comentário