O conforto dos climatizadores e geladeiras

1

Scania - Nova era de serviços

Revista Carga Pesada

 

Roberto Cardoso

Roberto Cardoso

Filho de caminhoneiro, o gaúcho Roberto Cardoso conhece a dura realidade da estrada e vem dedicando sua vida a levar conforto para quem vive na boleia. Em 1989, ele montou, em Vacaria, uma loja de peças para caminhões. Dez anos depois, criou a Resfriar, fábrica que, entre outros equipamentos, produz climatizadores e geladeiras para veículos de carga.

“Quando começamos a produzir, os climatizadores eram considerados luxo e eram relativamente caros. Hoje, são equipamentos indispensáveis para o conforto do caminhoneiro enquanto ele está ao volante e na hora de dormir”, ressalta. A fábrica de Vacaria também faz climatizadores para máquinas agrícolas. “É um equipamento utilizado por todos que se preocupam com o bem estar do ocupante do veículo”.

Em 2014, a Resfriar deu início à produção de geladeiras. Cardoso diz que os autônomos estão investindo mais em geladeiras que os frotistas. “Além do conforto e da comodidade, eles veem nelas uma oportunidade de diminuir os gastos nos restaurantes de estrada”, explica.

Marlene Heinen

Marlene Heinen

O casal Marlene e Eleseu Heinen, de Planalto (PR), por exemplo, já dispensa os restaurantes; utilizam sua caixa de cozinha, que há cinco anos conta com geladeira. Há pouco mais de um ano, eles trocaram a geladeira antiga por uma da Resfriar. Marlene adorou. “No congelador da antiga não cabia um frango inteiro, nesta cabe. Ela também congela mais e gasta menos bateria”, resume.

A caminhoneira paranaense não se imagina mais na estrada sem geladeira. “Ainda mais porque a gente trabalha em regiões muito quentes e sempre rodamos em estrada de terra”, conta. Na geladeira do caminhão, ela leva as mesmas coisas que tem na geladeira de casa. “Carne, água, iogurte, picolé, tem de tudo. O caminhão é a casa da gente.

Uma geladeira da Resfriar pode custar entre R$ 1.800 e R$ 2.800, dependendo do modelo e da região onde é vendida. “A alimentação da geladeira é proveniente da bateria do caminhão”, explica Roberto Cardoso. “A instalação é simples: dois cabos conectam a bateria e a geladeira”. Também é preciso incluir um fusível no porta-fusíveis. Geladeiras portáteis de 18 litros e 31 litros podem ser conectadas no acendedor do painel do veículo.

A fábrica de Vacaria exporta para Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Paraguai, Bolívia, Equador, Guatemala, Honduras, Costa Rica, Moçambique, África do Sul, Itália, Polônia, Bélgica e Iraque.

 

 

 

 

 

DAF - XF105
Compartilhar
Scania - Consorcio

1 comentário

  1. Realmente são equipamentos que nos dá conforto, o que assusta ainda são o preço, pagar 2,8 mil em uma geladeira desse tamanho não é para muitos! Quem sabe um dias o fabricante corte a “gordura” e abaixe o preço para acesso aos menso favorecidos!

Deixe um comentário