Governo apresenta nova tabela de frete

1

ZF Tecnologias

Documento será publicado nesta quinta-feira pela ANTT

Fonte: Agência Brasil

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicará nesta quinta-feira (7) uma nova tabela de preço mínimo de frete, abrangendo uma variedade maior de caminhões. Segundo o ministro dos transportes, Valter Casimiro, a agência entendeu que a tabela divulgada em 30 de maio provocou confusão, uma vez que os cálculos do transporte das cargas não contemplavam todos os tipos de caminhões, uma vez que há veículos com dois eixos até nove eixos.

“A ANTT identificou alguns problemas na constituição da tabela, que previa apenas um tipo de caminhão, alguns com três eixos, com seis eixos, e que precisava ampliar essa tabela para que contemplasse todo tipo de caminhão e que fizesse a distribuição do custo fixo do frete num caminhão que tivesse mais eixos”, disse Casimiro.

O ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, durante entrevista coletiva, no Palácio do Planalto.

Com isso, os preços vão mudar. De acordo com o ministro, o preço fixo será diluído entre os eixos. Caminhões com mais eixos terão o preço do frete menor. “Quando você coloca todo o custo fixo baseado em poucos eixos, você vai diluir esse custo fixo numa quantidade de eixos muito menor. Então vai onerar mais o frete. Quando você dilui esse custo em um caminhão com mais eixos, você vai diminuir o preço por eixo dessa carga em um caminhão, por exemplo, de nove eixos”.

Reivindicação dos caminhoneiros durante a paralisação que durou mais de dez dias, a primeira tabela com os preços mínimos que os caminhoneiros deverão cobrar no frete foi divulgada no último dia 30. Após críticas de representantes do agronegócio, a ANTT admitiu a possibilidade de ajustar alguns valores.

REUNIÕES

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, além de Casimiro e outros membros do governo, se reuniram nesta quarta-feira (6) com entidades representantes dos caminhoneiros. O presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, admitiu que podem ser feitos ajustes na tabela. “Podemos fazer aperfeiçoamentos, essa janela [de quilometragem]realmente está muito grande. Foi o que pedimos para o ministro do transporte adequar. Assim como também contemplar os caminhões toco, de dois eixos. São os aperfeiçoamentos que devemos ter, mas a tabela permanece”.

Outras alterações, no entanto, ainda podem ocorrer mesmo após a publicação da nova tabela. Isso porque a ANTT promoverá uma audiência pública para ouvir também o setor produtivo, além do setor de transportes. O chamamento da audiência pública será publicado na próxima semana.

Agronegócio pressiona e governo decide rever valores do frete mínimo

Mercedes - Virada
Compartilhar

1 comentário

  1. Mais uma “brincadeirinha” de mau gosto que esses golpistas irão fazer com nossa classe.
    Quando anunciaram que o movimento explodiria, comente com um caminhoneiro Dário de Contagem que esse seria mais um movimento articulado pelos transportadores e empresário do setor. O Dário disse que era impossível ter envolvimento de empresário, haja vista que grande quantidade de autônomos estavam a frende das negociações.
    Logo depois comprovou-se minha suspeita.
    Não dá para entender com a categoria é manipulada por interesses de grandes, é sempre assim, jogam a “isca” e nó avançamos como cães famintos.
    Quem saiu e sempre sairá ganhando com essas manifestações e movimentos é sempre os grandes, nós que estamos na rabeira do sistema só perdemos nosso tempo e dinheiro ficando parado.
    Donos de postos gananciosos foram os que mais ganharam dinheiro, uma proprietária de posto de combustível no Sul de Minas comentou comigo que nunca ouve um tempo tão bom para eles, venderam em duas semanas o que sempre vendiam em dois messes, e as pessoas estavam deixando de compara comida para comprar gasolina ao preço que eles impunham.
    Um posto no trevo de Piumhi havia elevado o preço do diesel para R$4,299, antes vendia a R$3,799, aumentou o valor em cinquenta centavos e depois reduziu quarenta e seis, ou seja, além de aproveitador saiu ganhando mais 5 centavos as nossas custas.
    Não vou me cansar de comentar que o frete só vai melhorar o dia em que deixarmos de ser individualistas colocando nosso preço e não aceitar e imposição dos grandes.
    Infelizmente não enxergamos a manobra do dito frete de retorno. O combustível, o pedágio, o banho, a alimentação, o desgaste e todas as despesas continuam com o mesmo valor, só o frete é que abaixa? A coisa ficou tão absurda que está difícil encontrar frete que não seja “retorno”, senso assim; assistimos a roda girar e morrendo a cada dia!

Deixe um comentário