Atego é aprovado no transporte de frutas em Petrolina

2

Scania - Serviço Premiado - 25-04-18

Cliente utiliza Atego 3030 8×2 no transporte de acerola, manga e goiaba in natura

O transporte de fruta in natura exige agilidade do caminhão, assim como robustez e resistência para encarar as estradas e também enfrentar as vias não pavimentadas, onde a produção é coletada. O semipesado Atego 3030 vem atendendo essa demanda com eficiência e rentabilidade, na região de Petrolina, em Pernambuco, um dos principais polos de produção de frutas para exportação do Brasil.

Quem atesta essas qualidades do Atego, enfatizando ainda sua satisfação com outros atributos do caminhão, é Klebson Antônio Castro Oliveira, da A.G.O Frutas, de Petrolina. O cliente é destaque do 4º vídeo da Websérie Atego no Nordeste, produzida pela Mercedes-Benz para demonstrar o êxito dessa linha de caminhões nas mais variadas aplicações e sua expansão no Brasil.

A empresa coleta acerola, manga e goiaba, além de outras frutas, na região de Petrolina, e realiza entregas em capitais como Recife, Fortaleza e Salvador para preparo e posterior embarque para o mercado externo. “A gente que trabalha com produto in natura precisa de um transporte rápido. Por isso, optei pelo Atego. Comprei um 3030 e, depois de dois meses, já comprei outro”, afirma Klebson. “A tendência é adquirir mais Atego nas renovações da frota”.

O cliente destaca a força e a economia do caminhão Mercedes-Benz no transporte de frutas. “O Atego 3030 nos ajuda muito no dia a dia por ser um carro potente”, diz Klebson. “O que agrada muito no Atego e que vem desde o L 1620, é que ele é um caminhão econômico. E é também muito confortável. Os motoristas só querem viajar nele, não querem outro não”.

Para o motorista Luís Fernando, a cama do Atego é show

O motorista Luís Fernando Nascimento concorda com seu chefe. “O nosso Atego 3030 é conforto e luxo, com cabina leito teto alto, ar condicionado e câmbio automatizado. Além disso, o sistema de freio dá muita segurança para o motorista”, diz ele, que cumpre trajetos que vão de 400 a 1.000 km, conforme a demanda.

“Mas o conforto para mim no Atego é a cama”, ressalta Luis Fernando. “Essa cama é show, não preciso dormir em rede”.

Atego assegura conforto e excelente dirigibilidade

A crescente aceitação dos caminhões Atego no Nordeste deve-se, entre vários fatores, ao conforto no interior da cabina para o motorista e os ajudantes, bem como à facilidade de manobra na cidade e na zona rural, proporcionada pela cabina avançada.

“O Atego substituiu com excelência o Atron, mantendo seus atributos de força, robustez e resistência, mas agregando mais vantagens, como maior capacidade de carga, mais conforto e economia”, afirma Ari de Carvalho, diretor de Vendas e Marketing Caminhões da Mercedes-Benz do Brasil. “Os clientes locais já entenderam os ganhos e estão percebendo cada vez mais os diferenciais do Atego. Isso reforça o compromisso da Empresa em ouvir o que os nossos clientes têm a dizer, transformando suas demandas em novas soluções. Tudo a ver, portanto, com o slogan: As estradas falam. A Mercedes-Benz ouve”.

Petrolina é destaque em produção de frutas para exportação

O município de Petrolina, localizado na mesorregião do rio São Francisco em Pernambuco, na divisa com a Bahia, encontra-se a aproximadamente 700 km de Recife e a 500 km de Salvador. A fruticultura irrigada é uma característica típica de Petrolina e outros municípios vizinhos. A região é uma das principais produtoras de frutas para exportação no Brasil, além de também atender o mercado interno, beneficiando-se de técnicas avançadas de irrigação e das condições de solo, insolação e umidade, o que favorece a produção de frutas de alta qualidade.

O Brasil é o terceiro maior produtor de frutas do mundo e o 23º maior exportador. A produção gira em torno de 45 milhões de toneladas ao ano, das quais 65% são consumidas no País e 35% são destinadas ao mercado externo. Europa com 70% e Estados Unidos com 15% são os principais destinos das frutas brasileiras.

Scania - Serviço Premiado - 25-04-18
Compartilhar

2 Comentários

  1. Concordo plenamente, tenho um Atego e mesmo sendo 2011 está com 220.000 km rodados, nunca tive problemas com o caminhão e o conforto é inigualável para esse porte de caminhão. Instalei um 4º eixo e ficou muito bom, pois melhorou significativamente o freio e dá para descer com tranquilidade e claro com os devidos cuidados!
    Mesmo tendo muitos opções, para mim a estrela de 3 pontas ainda faz a diferença!

Deixe um comentário