NA ROTA DOS CORREIOS: Motorista quer qualidade de vida

0

Scania - NTG LD

Etevaldo: tecnologia melhorou a vida do caminhoneiro

Na Transpanorama a ordem é manter a pontualidade, mas sem correria

 

Seja na operação dos Correios ou em qualquer outro tipo de transporte, o motorista busca mais qualidade de vida. Fabricantes como a Mercedes-Benz buscam oferecer mais conforto nos caminhões e empresas, como a Transpanorama, jornadas mais leves e boas condições de trabalho.

Marquês: em casa com a família dia sim, dia não

“Hoje o foco não está somente na remuneração, mas também no bem-estar dele e da família. Benefícios como plano de saúde, por exemplo, são uma preocupação”, opina Cristiane Pires, analista de Recursos Humanos da Transpanorama.

Boas condições de trabalho também são importantes: “Buscamos diariamente a pontualidade, mas sem sobrecarregar o motorista”, ressalva o caminhoneiro e instrutor Patrik Júnior, que há 14 anos dá sequência à geração de estradeiros da família iniciada pelo avô.

Por exemplo: na rota São Paulo–Curitiba, a empresa dá 12 horas para chegar, quando 9 horas seriam suficientes para tocar tranquilo. “O motorista pode parar para descanso, refeição, sem pressa.”

É o caso do paraibano Márcio Marquês, que faz justamente esta rota. Mesmo cumprindo as paradas previstas na lei, ele consegue chegar sem pressa ao destino: “O tacógrafo do Axor avisa antes os horários de descanso”. Com um filho de um ano, o João Pedro, ele está um dia sim outro não em São Paulo, onde mora: “A esposa (Luciana) agradece”.

Patrik (filho e neto de caminhoneiros): pontualidade sim mas sem sobrecarregar o motorista

Marquês é fã da marca Mercedes-Benz. Seu primeiro caminhão foi um 1113, infelizmente roubado. Agora ele dirige o novo Axor 2036 que só reforçou a preferência: “Estou adorando mais ainda, com o câmbio automatizado, quase não usa alavanca, ele faz tudo para você. É mais confortável e sobra mais tempo para prestar atenção na estrada. A cabine é espaçosa, excelente cama, estou satisfeito”, complementa.

Avelino Tiozzo também é fã da marca. Instrutor de motoristas da Transpanorama, ele dirigiu durante os três anos em que está na empresa um Axor 2041 que já passou de 1 milhão e 500 mil quilômetros só pedindo as manutenções de rotina:

Avelino: na faixa verde está a economia em mecânica e combustível

“Não baixava o óleo mesmo com esta alta quilometragem. Agora o novo 2036 já veio mais completo. Neste serviço dos correios, com peso leve, sabendo trabalhar, com Mercedes você vai longe. O próprio caminhão vai dizendo ao motorista no painel o que ele tem que fazer. Trabalhando dentro da faixa verde, você economiza em tudo, mecânica e combustível”, ensina.

Toda a equipe da Transpanorama adora estrada. Com 10 anos de profissão, Etevaldo Ferreira tinha desde criança o sonho de trabalhar com caminhão, com carga pesada: “Foi a profissão que eu escolhi e quero continuar nela até me aposentar”.

Cristiane do RH: além da remuneração, motoristas buscam benefícios e o bem-estar da família

Sobre os novos Mercedes-Benz, ele está satisfeito com o desempenho econômico e o conforto: “É um caminhão completo. O que mais me agrada é o espaço da cabine-leito, o câmbio automatizado e o ar condicionado. Desde que comecei, os caminhões mudaram totalmente, e a tecnologia melhorou para o nosso lado”.

Na Rota dos Correios é a continuidade do projeto As estradas falam, a Mercedes-Benz ouve e a Revista Carga Pesada publica.

Desta vez,  fomos conhecer de perto a operação da Transpanorama para os Correios. Clique aqui e leia mais.

 

Compartilhar

Deixe um comentário