Motorista Ronaldo busca capacitação constante

0

Scania - NTG LD

Carga Pesada ajuda caminhoneiro Ronaldo Temporim a aprimorar seus conhecimentos

Neste mês de janeiro, a Carga Pesada completa 34 anos de estrada e comemora sua edição impressa de número 200. Nessas mais de três décadas, a revista sempre esteve ao lado dos caminhoneiros. Denunciamos condições degradantes de trabalho, repercutimos reivindicações e sempre estivemos preocupados com a capacitação profissional do motorista. Em vários momentos da nossa história, tratamos deste assunto.

Em 2018, a Carga Pesada teve a oportunidade de ajudar o caminhoneiro Ronaldo Temporim, 29 anos, de Mineiros do Tietê (SP). Ele é um profissional incansável na busca de melhorar seu currículo. Com apoio da revista, o jovem conseguiu uma vaga no curso de Eco-Drive da Mercedes-Benz, que ele realizou em janeiro, em Campinas.

“No primeiro dia do curso, eu fazia uma média de dois quilômetros por litro de combustível, utilizava o freio nove vezes e trocava de marcha 88 vezes em um percurso de 30 quilômetros. No quarto dia, consegui 2,9 quilômetros por litro, pisei no freio duas vezes e troquei a marcha 66 vezes. É impressionante como a gente pensa que sabe dirigir, mas não sabe”, admira-se.

Temporim trabalha na Budel Transporte, em Barra Bonita, onde puxa cana com um Mercedes-Benz 3344, atrelado num rodotrem. O jovem reconhece que as tecnologias modernas ajudam o motorista a gastar menos combustível. Mas tem que saber usá-las. “No curso, a gente aprende a desenvolver melhor o que o veículo tem para oferecer”, alega.

Lidar com o Ecoroll – sistema que coloca a transmissão do veículo em neutro quando não há demanda de torque – foi um dos principais aprendizados. “Quando a gente entra numa descida, tem que saber o momento certo de acionar o sistema e, depois, a hora certa de voltar a acelerar”, conta.

Outra coisa que ele aprendeu foi usar o Kickdown, botão localizado embaixo do acelerador. Quando o pedal é pressionado até o fim, o sistema entende e reduz a marcha para melhorar as respostas do motor. “Precisamos conhecer o caminhão que a gente dirige”, ensina. O motorista também gostou do conteúdo teórico. Disse que aprendeu a calcular médias de combustível, pneus, e também de Arla. “É preciso saber qual Arla usar para não queimar a bomba, que custa R$ 7 mil.”

Temporim tem conseguido manter sua média de consumo em 2,9 quilômetros por litro de diesel. “Às vezes chego a 3 quilômetros, depende do peso do caminhão. No meu próprio automóvel, passei a gastar bem menos combustível”, garante.

O jovem pensa em deixar a estrada, mas não o setor de transporte. Ele está focado na carreira de instrutor de motorista. No meio do ano, também com a ajuda da Carga Pesada, fez o curso Formação de Monitor de Operações da Mercedes-Benz. “Pretendo ser instrutor de transportadoras ou até mesmo encarregado de frota”, conta ele, que teve sua primeira filha, a Ana Beatriz, em maio, e quer ficar mais próximo da família.

Na opinião de Temporim, estar bem informado é condição básica para quem quer progredir na profissão. “A revista Carga Pesada me ajuda muito a entender melhor as leis, além de trazer informações importantes sobre caminhões e fretes. Ficar por dentro do mercado é sempre bom”, declara.

Atualmente, estamos tentando conseguir para Temporim uma vaga no curso de instrutor da Scania.

Leia mais sobre o número 200 da Carga Pesada.

Compartilhar

Deixe um comentário