Caminhoneiros convocam protestos para sábado

2

Scania - NTG LD

Manifestações, que têm tabela mínima de frete como uma das principais reivindicações, dividem a categoria

Nelson Bortolin

O governo federal, por meio do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), está monitorando o movimento de caminhoneiros que, por meio do WhatsApp, estão convocando protestos para o dia 30 de março, próximo sábado.
No vídeo abaixo, o motorista Efraim diz ser um dos líderes da manifestação. Ele conta que há três reivindicações principais: cumprimento das tabelas de frete, redução no preço do diesel e redução nos pedágios. Dirigindo-se ao presidente Jair Bolsonaro, Efraim desqualifica os motoristas que, desde a greve de maio do ano passado, integram comissões de negociação com governo.

Wallace Landim, conhecido como Chorão, é um dos caminhoneiros que participam de negociações em Brasília. Ele se posiciona contrário aos protestos marcados para 30 de março. E defende Bolsonaro, que estaria sensível às reivindicações. Chorão garante que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) começou a fiscalizar o cumprimento das tabelas de frete. Veja no vídeo:

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) divulgou nota reconhecendo a insatisfação da categoria em relação ao não cumprimento do piso mínimo de frete. E disse que essa insatisfação pode resultar em uma nova paralisação. Mas afirma esperar que a greve não seja necessária. “A entidade conta com o diálogo e a aproximação com o novo governo federal.”

E você? Está disposto a participar de uma nova greve?

Compartilhar

2 Comentários

  1. Esse líder dos caminhoneiros está ligado ao governo! Tudo conversa fiada!
    Não vai nos dar nada, só está alçando um degrau para as próximas eleições!

Deixe um comentário