Mercedes-Benz garante 1º lugar nas vendas de caminhões no Centro-Oeste

0

Volvo VM tem tudo

A Mercedes-Benz conquistou o 1º lugar nas vendas de caminhões na região Centro-Oeste no primeiro trimestre de 2019. No volume acumulado entre janeiro e março, foram emplacadas aproximadamente 670 unidades, dando à marca 26% de participação de mercado. Isso significa mais de 90% de aumento nas vendas em relação aos 351 caminhões do mesmo período do ano passado.

Fonte: Assessoria de Imprensa

“Nosso top de linha, o extrapesado Actros 2651, foi o modelo mais vendido pela marca no Centro-Oeste este ano, com 211 unidades emplacadas no acumulado de janeiro a março”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Em 2018, foram 680 unidades do mesmo modelo na região, reafirmando o sucesso desse nosso extrapesado que virou referência nas operações do agronegócio, típicas do Centro-Oeste, maior produtor de grãos do País, como soja e milho”.

A força do Actros 2651 nesse importante setor econômico que há tempos vem puxando o crescimento do Brasil ganha evidência na 18ª edição da Tecnoshow COMIGO, principal feira de tecnologia rural do Centro-Oeste. O evento será realizado, entre os dias 8 e 12 de abril, no Centro Tecnológico COMIGO na cidade de Rio Verde, em Goiás.

Em parceria com o concessionário Rodobens Veículos Comerciais, o estande da marca irá expor caminhões Actros, Axor, Atego e Accelo e furgão Sprinter, além  do amplo portfólio de peças e serviços: sistema de gestão de frota e rastreamento Fleetboard, planos de manutenção, três linhas de peças de reposição (genuínas, remanufaturadas e Alliance), financiamentos do Banco Mercedes-Benz (CDC, BNDES Finame, Leasing Operacional e Leasing, além de produtos de seguros), planos do Consórcio e ofertas da unidade de seminovos SelecTrucks.

Actros 2651 foi o caminhão mais vendido pela marca em 2018

“O Actros 2651 foi o caminhão mais vendido pela Mercedes-Benz em 2018, com mais de 3.000 unidades emplacadas no País, o que significa 325% de crescimento em relação ao ano anterior”, informa Roberto Leoncini. “No primeiro trimestre de 2019 já são mais 980 unidades emplacadas. Além das demandas do agronegócio, como transporte de grãos, cana-de-açúcar e madeira, as vendas estão sendo puxadas por setores como mineração, logística, transporte de combustíveis, produtos químicos e outros”.

Em toda a cadeia do agronegócio, assim como nas demais atividades econômicas, os caminhões Mercedes-Benz são reconhecidos pela força, robustez, resistência, reduzido consumo de combustível, menor custo operacional, disponibilidade para o trabalho e elevado nível de conforto para o motorista. Como resultado, proporcionam excelente custo/benefício e produtividade para as atividades de transporte e logística dos clientes da marca, tanto na cidade, quanto na estrada e em operações fora de estrada, assegurando rentabilidade para seus negócios.

Sprinter é reconhecida pela excelência em custos operacionais

Com 60 versões à escolha dos clientes, a família de veículos comerciais leves Sprinter é formada pelos modelos 313 CDI Street (Peso Bruto Total – PBT de 3,50 ton), 415 CDI (PBT de 3,88 ton) e 515 CDI (PBT de 5 ton), que são indicados para empresas de transporte, autônomos e empreendedores.

A Linha Sprinter se consolidou no Brasil como referência de mercado em qualidade, tecnologia, segurança, conforto, agilidade e excelente custo operacional. Além disso, também é reconhecida amplamente por sua ótima relação custo/benefício e valor de revenda.

“Somente por essas vantagens, já vale muito a pena investir na Sprinter”, diz Jefferson Ferrarez, diretor de Vendas e Marketing Vans da Mercedes-Benz do Brasil. “Mas os veículos dessa nossa família de comerciais leves oferecem mais ganhos aos clientes, porque são amplamente reconhecidos no segmento pelo ótimo valor de revenda e pela maior liquidez, porque têm grande procura, pois são os mais desejados da categoria”.

Compartilhar

Deixe um comentário