Cristina derrubou a “homarada”

0

Scania - Consorcio Dreamline

SETEMBRO DE 2010

Luciano Alves Pereira

Pela primeira vez, uma mulher será finalista no concurso de Melhor Motorista de Caminhão do Brasil, organizado pela Scania. Trata-se da mineira Cristina Oliveira Costa, de 28 anos, de Contagem, que venceu 19 homens na etapa realizada em agosto, em Nova Lima.

O concurso da Scania está na terceira edição. Agora, Cristina vai participar da final, com campeões de outras regiões do Brasil, em São Paulo, no dia 11 de setembro.

Ela é mulher, mas sabe muito bem o que fazer ao sentar-se ao volante de um caminhão. Na prova de direção, achou tudo “normal”, isto é, fácil. Mais difícil foi a parte teórica. “Havia perguntas maliciosas sobre condução econômica e direção defensiva”, disse. E teve que se concentrar ao fazer um check-list, “porque na hora você esquece muita coisa”.

Cristina tem seis anos de volante, mas 15 de estrada. Antes, acompanhava o pai, Gerson Pires. “Ele era metalúrgico, se aposentou e comprou um Scania 110. Eu gostava de acompanhá-lo em viagens ao Rio de Janeiro”, lembra. Puxava contêineres, passando depois para tubos da Mannesmann. À medida que aumentava o interesse da filha pela profissão, Gerson e sua esposa Neusa se preocupavam, “porque nem um nem outro faziam muito gosto que eu seguisse na estrada”, revela.

Mas ela tirou a habilitação E e entrou no ramo. É empregada numa transportadora; se sente bem assim. Não pensa em ser autônoma, porque, acredita, ao autônomo só vão restar as entregas dentro de cidades. “Caminhão é muito gasto para pouco resultado; quem tem retorno é a empresa”, diz. Suas palavras baseiam-se na experiência do pai: “Ele ganha hoje o mesmo de 10 anos atrás, fazendo a mesma coisa. O frete não melhorou nada”.

Cristina, agora, está torcendo para ir bem na grande final. Ela quer ficar com o primeiro prêmio, que é uma viagem à Suécia com acompanhante.

Salli
Compartilhar
Scania - Nova era de serviços

Deixe um comentário