Volvo VM tem tudo

Transportar a carga era uma tarefa cara, que ganhou importante apoio em 2017, durante uma tradicional romaria entre as cidades de Campo Belo (MG) e Aparecida (SP). Naquele ano, a romeira de Itaguara Fabiana Kaick, mulher do caminhoneiro Mauro Cézar da Costas, o “Sapecadinho”, tomou conhecimento do trabalho da ONG Amigos de Minas e se engajou na luta, arrecadando cestas básicas junto aos amigos da cidade.

A historiadora Ana Rezende participa como voluntária das ações da ONG Amigos de Minas e do projeto Frete do Bem

Naquele ano, Donato de Oliveira Rezende Neto, o “Donatinho”, romeiro e caminhoneiro, tornou-se voluntário no transporte de alimentos para o Norte de Minas. “Ele disse aos dirigentes da ONG que, a partir daquele momento, eles não pagariam mais o frete para as cidades atendidas: São João das Missões; Juvenília e Bonito de Minas”, conta a historiadora voluntária Ana Maria Nogueira Rezende. Nasceu então o projeto Frete do Bem.

Donato reuniu motoristas voluntários que a cada três meses partem com suas carretas lotadas de donativos. “Em dezembro, quando as remessas e necessidades são maiores, geralmente saem duas carretas”, afirma a historiadora.

Após aparecer no programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo, exibido em agosto de 2018, a ONG Amigos de Minas cresceu e, segundo Ana Maria, as ações e a vontade de ajudar cresceram mais ainda. “Agora estão sendo construídas novas moradias para famílias que vivem nos locais mais insalubres.”

Lindomar Souza Braz, esposa de Donatinho, no Galpão de São João das Missões (MG)

Na última viagem, realizada em julho, foram usados uma carreta e um caminhão. “A carreta levou donativos e o caminhão, material de construção, que custou R$ 7 mil, arrecadados numa vaquinha”, explica. O casal Wiara e Gustavo Henrique de Andrade se encarregou de fazer o transporte. Eles também fizeram a distribuição das cestas básicas. “O valor do frete gira em torno de R$ 5 mil por viagem. A região não oferce frete de retorno. Alguns carreteiros doam o valor integral. Outros doam seu trabalho, porém os pedágios pagos na BR- 040 e o valor do combustível são cotizados entre quem deseja contribuir com a causa”, ressalta Ana Maria.

Mauro Cézar da Costas, o Sapecadinho, Fabiana Kaick, Jenifer e Geovana, em março de 2018

A voluntária Fabiana Kaick diz que a ajuda veio em boa hora, melhorando a logística do trabalho. “E eles fazem o transporte por amor a causa, como o Mário Lúcio, que aproveitou as férias de dezembro de 2018 para ir com a esposa Virgínia e os dois filhos- Maria Sílvia e Marcos Paulo, levar o material arrecadado”, conta.

Veja abaixo os caminhoneiros que já participaram do Frete do Bem:

Orlando de Oliveira Costa, o Trava, e Idair

Donato de Oliveira Rezende Neto, o Donatinho e a mulher Lindomar, em dezembro de 2017

Mauro, o Sapecadinho, e Idair

Mauro Cézar da Costas, o Sapecadinho, Fabiana Kaick, Jenifer e Geovana, em março de 2018

Élcio Junio de Oliveira, o Tarzan, e Rose, em julho de 2018

Mauro, o Sapecadinho, e Idair

Orlando de Oliveira Costa, o Trava, e Idair

Orlando de Oliveira Costa, o Trava , e o pai, Mateus, em setembro de 2018

Mario Lúcio de Oliveira, Virgínia e os filhos Maria Silvia e Marcos Paulo – em dezembro de 2018

Messias, em março de 2019

Gustavo Henrique de Andrade e Wiara, em julho de 2019

Participe você também do Amigos de Minas e do Frete do Bem. Ligue para: 37 99813-5078 ( Donatinho- Whatsapp)

Compartilhar

Deixe um comentário