STF adia julgamento da tabela de frete

4

Scania - NTG Linha

Movimento se divide entre quem deseja manter manifestações e os que preferem “recuo estratégico”

Nelson Bortolin

A pedido do governo, o Supremo Tribunal Federal (STF) adiou o julgamento da constitucionalidade dos pisos mínimos de fretes marcado para quarta-feira (4). O ministro Luiz Fux atendeu ao apelo da Advocacia Geral das União (AGU). O órgão alega que o governo está buscando uma alternativa ao tabelamento junto aos caminhoneiros. Não há nova data para o julgamento.

Os caminhoneiros que estavam organizando protestos para o período de segunda-feira (2) a quarta-feira (4) se dividiram. “Se eles quiserem (os ministros), eles modem remarcar para qualquer dia. Na nossa região (São José dos Pinhais – PR), todo mundo vai parar”, garante Plínio Dias, presidente do sindicato da categoria local, o Sinditac.

A ideia, segundo ele, é convencer os motoristas a estacionarem nos postos de combustíveis a partir das 8 horas da manhã desta segunda-feira. “Não dá para continuar assim. A lei do piso mínimo de frete está vigente, mas ninguém cumpre”, reclama.

A última tabela, divulgada em junho, foi suspensa após protestos dos caminhoneiros porque trazia valores muito baixos. Voltaram a vigorar os valores determinados em janeiro, que eram melhores para a categoria. Mas, como não há fiscalização, a lei não está sendo cumprida.

“Para você ter ideia, um frete ruim de carga geral em truck daqui a São Paulo é R$ 1.300. Na última tabela, estava a R$ 1.048. Na carreta cinco eixos, um frete ruim (também de São José dos Pinhais a São Paulo) hoje são R$ 2.000. Na tabela, R$ 1.498”, explica. “Por isso, vamos parar até que o governo estabeleça valores que permitam a gente trabalhar.”

Já o presidente do Sindicato dos Caminhoneiros Autônomos (Sindicam) de São Paulo, Norival de Almeida Silva, defende a continuação das negociações com o governo. Ele é contra as paralisações. “Provavelmente, se o julgamento do Supremo não tivesse sido adiado, os ministros votariam pela inconstitucionalidade. O que iríamos fazer?”, questiona.

Silva afirma que o governo tem boa vontade para com os caminhoneiros e que está negociando alguns benefícios para a categoria com os embarcadores. “Temos algumas coisas sendo encaminhadas, como um compromisso dos embarcadores de definirem uma cota de contratação direta de autônomos e a implantação do DTE (Documento de Transporte Eletrônico)”, conta.

Carlos Alberto Dahmer, o Litt, presidente do Sindijuí (sindicato da categoria em Ijuí – RS), diz que o movimento perdeu o foco, que era o julgamento. Ele defendeu um “recuo estratégico”, sem paralisações – para os caminhoneiros decidirem os próximos passos.

Compartilhar

4 Comentários

  1. Não acredito que haverá greve. Caminhoneiros elegeram esse governo e ajudou a destruir todos os nosso direitos, sempre fomos tratados como cachorro e não e cachorro de madames, e sim como os vira-latas que abundam as ruas dos grandes cetros! Agora seremos tratados como cachorros com doença incurável e que precisa morrer de fome rápido. Quero ver quem será os “machões” que farão movimentos, vai ser toda a repressão existente para nos punir, bater e retirar caminhões a força das rodovias.
    Muitos são verdadeiros traidores e pegam frete a qualquer preço, não importando com lucro e só enxergando o próprio umbigo!
    Eu sofro isso todos os dias, forneço o preço do frete e o dono da carga diz que fulano faz por tanto… Esse mesmo fulano anda com o caminhão caindo os pedaços e não consegue nem comprar pneus novos, anda garimpando pneus usados em borracharias de beira de estrada. Faltando escada para acesso a cabine, e tudo parece uma suca ta ambulante. Esse já está no mercado há muitos naos antes de mim e vivendo essa medicança.
    Assim está vivendo a grande parte dos caminhoneiros autônomos, somente quem trabalha com preço justo e não se enche de dividas pode obter sucesso nos seus serviços!
    Costumo dizer; elegemos o governo que merecemos!

  2. Em tempo: penso que esses “defensores” da categoria nada mais são do que pau mandado do governo para distrair nossa atenção, VAMOS NOS JUNTAR E SÓ TRABALHAR PELA TABELA DE FRETE QUE COMPENSA. ASSIM TUDO MUDARÁ AO NOSSO FAVOR. Nós temos a força a nosso favor….

  3. STF só julga rápido assuntos ligados ao Lula.

    Se aparecer um caminhão no nome dele, que lógico não vai ser dele, a coisa anda.

    Vergonha

  4. Atenção Sindicatos Lideranças de Caminhoneiros Autônomos e Freteiros,Sem uma Tabela Mínima de Fretes, é falencia na certa desses Profissionais, e Digo mais o Autônomo falindo os Sindicatos da Categoria fecham as portas tambem,Irão viver do que ? o Governo não ajuda mais, acabou a mamadeira. Só para esclarecer eu luto mais de 35 anos por essa Tabela, Sem essa Tabela para sabermos quanto vai sobrar de um frete não podemos trabalhar, Não pensam que esses Empresarios de Transportes irão pagar um Frete Justo aos Freteiros.Conheço bem esses Empresários.Vivo nesse meio mais de 40 anos.Tive Caminhão portanto sei o que custa o desgaste com manutenção.Tabela de Fretes JÁ, com uma LEI Rígida no cumprimento,Um abraço.

Deixe um comentário