Mercedes-Benz introduz inovações que aumentam a robustez do Novo Actros

0

DAF - XF105

Ao mesmo tempo que traz para o Brasil avançadas tecnologias e recursos de segurança ativa, economia, conectividade e conforto, o Novo Actros Mercedes-Benz mantém suas características de robustez e durabilidade para enfrentar as severas condições do transporte rodoviário de cargas do Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa

“O Actros é amplamente reconhecido no mercado brasileiro pela força, robustez e resistência para encarar os severos desafios do transporte de cargas, tanto na estrada, quanto nas operações mistas em que o caminhão também circula por vias não pavimentadas, como no transporte de grãos”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. “Com o Novo Actros, reforçamos ainda mais esses atributos, ganhando também mais capacidade de carga e trazendo mais economia para o cliente”.

Entre as inovações de robustez destaca-se a exclusiva suspensão traseira metálica Global TufTrac, mais leve e mais robusta, que oferece mais carga útil, além da maior disponibilidade do caminhão.

Outra importante novidade é o lançamento mundial do DLT (Disconnected Liftable Tandem), eixo traseiro motriz com sistema de elevação e desconexão (opcional) para os novos Actros 6×4 com suspensão a ar. O grande diferencial de mercado é que esta solução será para Actros com freio a tambor. Isso traz grande economia para o cliente, uma vez que com o caminhão vazio, o eixo suspenso não paga pedágio e economiza pneus e combustível, devido ao menor arraste com apenas 4 pneus tracionando a composição.

O Novo Actros também chega ao mercado com uma nova geração do eixo traseiro, o New Final Drive. Mais leve, resulta em menor tara do caminhão, aumentando a capacidade de carga líquida do veículo. Também se destaca por um novo gerenciamento de lubrificação interna do diferencial e maiores intervalos de troca de óleo, o que traz economia para o transportador.

Scania - Consorcio
Compartilhar
Transpanorama - A 2 maior

Deixe um comentário