Como é dirigir um caminhão sem retrovisor

0

DAF - XF105

Vice-presidente da Mercedes-Benz, Roberto Leoncini fala da experiência de ter pilotado o Mirror Cam

Quem visita o estande da Mercedes-Benz na 22ª Fenatran, no São Paulo Expo, é surpreendido pelo volume de novidades. A montadora trouxe o que há de mais moderno da tecnologia usada na Alemanha para o Brasil, de uma vez só. “Resolvemos entregar tudo o que a gente tem para melhorar o ecossistema de transporte de carga no Brasil”, afirmou Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing de caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil

A grande vedete da feria, o Actros Mirror Cam, o primeiro caminhão do País sem retrovisores, comprova que a montadora não quer atrasos tecnológicos dos produtos que vende por aqui e os europeus. O caminhão passou a ser vendido em escala comercial na Alemanha em junho deste ano. E, em abril de 2020, já começará a ser entregue no Brasil. “Nunca tinha acontecido de uma montadora trazer em tempo tão curto uma tecnologia e já adaptada às operações brasileiras”, conta o vice-presidente em entrevista à editora da Revista Carga Pesada, Dilene Antonucci, no estande da montadora. Veja vídeo abaixo:

Como é dirigir um caminhão sem retrovisor?Veja neste vídeo as principais novidades que a a Mercedes-Benz traz para a…

Posted by Revista Carga Pesada on Tuesday, October 15, 2019

“Eu fiz uma experiência de dirigir o caminhão quando estava na Alemanha. Quando você entra nele tem a sensação de que está faltando alguma coisa, parece que você está sem camisa ou algo do tipo”, afirma Leoncini, em referência aos retrovisores que foram trocados por câmeras de alta definição. “Mas, em 15 minutos, você começa a interagir com a imagem dos dois visores que estão na coluna substituindo os espelhos. Você começa a querer não sair mais dali. Quando você volta para o caminhão com retrovisor, sente que tem algo te atrapalhando porque não tem o ângulo lateral (que o Mirror Cam mostra)”, explica.
Para quem faz manobra em grandes centros urbanos, segundo o vice-presidente, a diferença é gigantesca. “Sabe aquela curva em L que o motorista tem de fazer para entrar em algum lugar? A câmara abre e você vê até o fim do implemento”, conta. Ele ressalta que os motoristas geralmente ficam preocupados em subir na guia ou bater num carro ao lado quando fazem essas curvas mais acentuadas.

As condições de visibilidade à noite e sob neblina no novo veículo também são muito melhores.
Na hora da ultrapassagem, a câmara faz muita diferença, conforme explica Leoncini. “Você tem as linhas marcadas do tamanho do implemento. Na hora de voltar para a pista, há mais segurança. E, se o sistema perceber que poderá haver uma colisão lateral, ele te avisa pelo painel.”

LINHA RENOVADA

Mas não é só o Mirro Cam que chega com novidades tecnológicas. Toda a nova linha Actros vem cheia de modernidades. “O ABA 5 é um sistema de segurança ativa composto por uma câmara no para-brisa, um radar embaixo e um sensor de lateralidade no meios dos eixos. Essas três coisas trabalham juntas pra evitar os acidentes. Os três sensores mais o EBS e o USP fazem evitar o tombamento, a colisão traseira e a colisão lateral. Se o motorista estiver distraído primeiramente vai receber o alerta de fadiga. Se ele insistir e se aproximar de um carro na frente, na lateral, ou se aparecer um pedestre e ele não tomar uma ação, o caminhão vai parar sozinho.”

Outro destaque feito pelo vice-presidente é quanto ao piloto automático preditivo do novo Actros. “Você tem um módulo com as principais rotas de transporte pesado do Brasil. Com o piloto ligado, você vai de São Paulo a Cuiabá, por exemplo, sem frear nem acelerar o caminhão. Ele faz tudo sozinho.” O motorista determina a qual distância vai ficar do veículo da frente. “Se o veículo da frente frear, o caminhão freia junto. Se acelerar, o caminhão acelera até o limite de velocidade que o motorista determinou.”

Leoncini explica que, no novo Actros, só existe um botão, o do freio eletrônico da carreta. Todos os demais comandos são dados por touch. “Acabou aquela coisa de botão e alavanca.”

O motorista também pode espelhar o telefone celular no painel digital. “Acabou aquela coisa de o motorista ficar com o celular no colo para olhar o WhatsApp.” Se chegar mensagem, ela aparece na tela.” O caminhão também carrega o telefone por indução, caso o aparelho do motorista tenha essa funcionalidade. “Não precisa mais de cabo.

Leoncini destaca também o trem de força do novo Actros. “O motor OM460 é robusto. A gente trocou a turbina e remapeou o motor. Agora ele entrega 480 cavalos, está respondendo mais e vai cair o consumo.” O veículo tem ainda uma nova caixa sem sincronizador e embreagem dupla. “A troca é muito mais rápida e o novo software da caixa está mapeado para as operações brasileiras”, explica.

O caminhão ainda ganhou novo eixo traseiro, chamado final driver. “E a gente conseguiu aumentar a lubrificação nas áreas de contato entre a coroa e o pinhão, reduzindo a quantidade de trocas de óleo.”
O atual Actros, o 2651, será vendido até o final e 2020.

ESTANDE

No estande da Mercedes-Benz na Fenatran, os visitantes poderão conhecer toda a linha Actros. Estão lá os Actros 4×2 com 450 cavalos, os 2548 e 2648, com motor de 480 cavalos, e os 2653 e 2553, com motores de 530 cavalos com motor OM471.

Também poderão ver o Accelo, primeiro caminhão leve com câmbio automatizado do País, o Atego 3030, com distância de entre eixos de 6,3 metros corrigida por demanda dos clientes. E o 2730 com betoneira, veículo que o vice-presidente considera disruptivo porque tem sob chassis de alumínio para que o cliente não enfrente problemas com a lei da balança. E ainda o 3344, o off road campeão de vendas da marca.

Scania - Consorcio
Compartilhar
Transpanorama - A 2 maior

Deixe um comentário