Mulheres: Ana Carolina não teme desafios

0

Mercedes-benz - Pecas

Nelson Bortolin

Da coordenação da ComJovem à presidência executiva do Setcesp, advogada consolida liderança no transporte de carga

Ela tem diesel na veia assim como o avô Antônio Ferreira e o pai Antônio de Oliveira Ferreira, fundadores da Transportadora Ajofer, em 1972, no município de Santo André, na grande São Paulo. Mas, depois de 20 anos atuando na empresa, onde gerenciou as áreas de Recursos Humanos, Administrativa e Jurídica, Ana Carolina Ferreira Jarrouge vem se dedicando à representação do setor.

Em 2012, passou a integrar a Comissão de Jovens Empresários e Executivos do Transporte Rodoviário de Cargas, da NTC&Logística. Nos últimos seis anos, fez a coordenação nacional do órgão e, em novembro de 2019, deixou a função para assumir a presidência executiva do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo (Setcesp), atividade que exige dela dedicação em tempo integral. Segundo o sindicato, a advogada participou de um processo de seleção que envolveu ao todo 211 pessoas.

E se sente preparada para o desafio. “Sinto que, com o conhecimento que adquiri, posso agregar. Hoje tenho trânsito e liberdade com todo o mundo do setor.”

A presidente conta o que aprendeu na coordenação da ComJovem: “Um dos grandes aprendizados nesses anos foi lidar com as questões políticas. Aprender que nem sempre podemos levar nossas posições a ferro e a fogo”, afirma.

Outro aprendizado, segundo ela, foi uma melhor compreensão do transporte de maneira geral em todo o País. “Eu tinha uma visão mais restrita, uma visão da empresa da minha família, que é o transporte rodoviário de carga lotação feito no Sudeste do País. A ComJovem abriu o leque de conhecimento de outros modais, de outros setores e seus gargalos.”

Mas, aprendizagem nunca é demais. “A gente está sempre aprendendo, vai trilhando um caminho de respeito e confiança com as pessoas. Sinto que elas confiam em mim.”

Se, antes, ela se obrigava a ter uma compreensão mais ampla do transporte nacional, agora o trabalho da advogada volta a ser mais focado. “Meu foco são os 50 municípios que fazem parte do sindicato.” Na nova empreitada, Ana Carolina tem de entender melhor sobre mobilidade urbana e distribuição de mercadoria, que são “bandeiras do Setcesp”. “Temos inúmeros problemas nesta área, principalmente em São Paulo, que é uma das maiores cidades do mundo. Problemas de abastecimento, questões de sustentabilidade e de segurança viária”, detalha.

Ela também ressalta que o sindicato tem uma estrutura grande, com muitos funcionários. “Tenho o desafio de cuidar da gestão interna e fazer a representação externa.” Uma novidade será fazer a gestão financeira. “Eu nunca atuei nesta área, vou ter de aprender. Vai ser minha responsabilidade.”

PRESENÇA FEMININA – Ana Carolina foi a primeira mulher a coordenar a ComJovem e é a primeira mulher presidente executiva do Setcesp. “O transporte ainda é um ambiente voltado para os homens. Nas empresas, as mulheres têm funções administrativas, mas não costumam ser presidentes. E, nas entidades representativas do setor, são ainda menos presentes.”

Para a advogada, as mães enfrentam dificuldades maiores que os homens no mundo corporativo. “A gente tem muitas outras atividades e responsabilidades, além das profissionais. As mulheres sempre acabam tendo de fazer um esforço maior.”

Ela garante que pôde contar com a retaguarda do marido e da mãe para criar os filhos Diego e Eric, hoje com 12 e 16 anos, respectivamente. “Posso e pude contar com eles principalmente durante as viagens. Eu viajo muito”, conta.

POLÍTICA E ECONOMIA – A presidente executiva do sindicato diz que o setor de maneira geral está preocupado com a situação da economia brasileira. “2019 foi um ano muito difícil. As empresas estão endividadas e com capacidade reduzida de investimento. Mas sinto um clima de mais otimismo.”

Para ela, medidas da equipe econômica têm surtido efeito, sinalizando para investidores externos os benefícios de investirem no Brasil. “O pior já passou. É muito difícil para um empresário conduzir sua empresa num clima ruim quanto à economia.”

Na visão da advogada, 2020 será um ano melhor. “Não tanto como queríamos, mas estamos tendo uma melhora gradual. Quando a economia vai bem, o transporte também vai.”

Questionada sobre política, ela diz que o governo “cria polêmicas e dá declarações desnecessárias”. Mas acredita que, mesmo neste aspecto, as coisas estão melhorando. “Confio muito na equipe técnica do governo.” E elogia particularmente um dos integrantes. “Na área da infraestrutura, o ministro (Tarcísio Gomes de Freitas) tem mostrado bastante competência e seriedade.”

PB Lopes
Compartilhar
Goodyear - Kmax

Deixe um comentário