Renault do Brasil recebe reconhecimento do Fórum Econômico Mundial pelas inovações relativas à Indústria 4.0

0

Mercedes - Peças

Complexo Ayrton Senna é a primeira planta industrial da América Latina a receber este reconhecimento

Fonte: Assessoria de Imprensa

Nesta quarta-feira (15), o Complexo Ayrton Senna, que abriga as quatro fábricas da Renault do Brasil foi reconhecido pelo Fórum Econômico Mundial (WEF) como “Advanced 4th Industrial Revolution (4IR) Lighthouse” – “Farol da 4ª Revolução Industrial Avançada”, por ser uma planta referência em ações envolvendo a indústria 4.0. O reconhecimento se deve à capacidade de adotar e escalar tecnologias, gerando impacto positivo para a indústria.

Com este resultado, a empresa passa a fazer parte da “Global Lighthouse Network”, comunidade gerida pelo Fórum Econômico Mundial que reúne as indústrias referência em tecnologia 4.0 no mundo, buscando transformar fábricas e modelos de negócio trazendo retorno financeiro e operacional.

“Este reconhecimento nos enche de orgulho e nos dá confiança para continuar inovando. Nosso investimento no desenvolvimento de soluções da indústria 4.0 visa tornar o dia a dia mais ágil e fácil, seja para os nossos colaboradores ou para o cliente final”, comenta Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

Um dos fatores predominantes para a conquista deste reconhecimento foi a utilização de tecnologias e processos digitais desde o início da produção dos veículos até o processo de venda, contemplando diversas etapas do negócio, incluindo a contratação de colaboradores para a companhia e o treinamento e capacitação desses profissionais.

Para atingir esse objetivo, a Renault conta com uma força de trabalho conectada, que atua com dados em tempo real. Mais de 700 colaboradores da Renault já passaram por treinamentos de metodologia ágil, auxiliando no desenvolvimento de uma cultura de inovação.

Contratações e Treinamentos

Atualmente, os processos de contratação na Renault do Brasil são geridos por meio da plataforma Kenoby, que permite o armazenamento de currículos para futura visualização, além de otimizar o uso das informações e acelerar o processo de inscrição.

A empresa também oferta diversos treinamentos para os colaboradores. Na área da carroceria, a Renault realiza a capacitação dos profissionais utilizando óculos de realidade virtual com imersão 3D que permite ao operador a realização dos procedimentos que serão executados na linha de produção em um ambiente simulado e, consequentemente, 100% seguro.

Processo Produtivo

O processo produtivo está repleto de tecnologias que facilitam e aceleram o dia a dia de produção. A reposição de peças e transporte de ferramentas nas fábricas da Renault no Brasil são realizadas, em sua grande maioria, por AGVs – Automatic Guided Vehicles – Veículos Guiados Automaticamente, com rotas programadas e controladas que garantem a chegada de peças e materiais aos destinos corretos garantindo a programação das plantas produtivas. Atualmente, são mais de 230 AGVs circulando pelas quatro fábricas do Complexo.

Na linha de produção, também é possível encontrar diversas configurações de robôs. Existem os colaborativos, que trabalham em ações específicas do processo produtivo e auxiliam o operador em trabalhos menos ergonômicos ou que exigiriam muita força braçal. Além destes, existem robôs de maior porte, que atuam principalmente no procedimento de solda, na área de carroceria e garantem dinamismo e velocidade ao processo produtivo.

Os supervisores e chefes de produção da Renault do Brasil possuem um tablet que permite a visualização clara do fluxo produtivo, garantindo o acompanhamento em tempo real e aumentando a capacidade reativa para qualquer problema ou situação envolvendo a linha de produção. A ferramenta também otimiza o armazenamento e a consolidação de dados que posteriormente são utilizados para melhorar processos e está conectada à área comercial e de supply chain. Ao todo, já são mais de 200 profissionais conectados utilizando tablets.

Outra tecnologia que garante segurança e confiança para os clientes Renault é o RFID – Radio Frequency Identification, que permite a visualização da localização e o rastreio de todos os veículos que são produzidos na fábrica até chegarem nas concessionárias ou no porto para transporte. Com o uso da tecnologia, a Renault conseguiu reduzir em cerca de 30% o tempo de expedição dos veículos.

Comercialização de Veículos

Para comercializar os veículos produzidos no Complexo Ayrton Senna, a Renault possui uma plataforma completa que agrega todas as etapas da aquisição de um automóvel, incluindo financiamento, pré-avaliação do usado e pagamento por boleto, somando comodidade e praticidade aos clientes que desejam adquirir um Renault. O endereço da plataforma é loja.renault.com.br e estão disponíveis para compra on-line os modelos: Kwid, Sandero, Stepway e Logan. Com acesso por celulares, tablets ou desktops, a plataforma é pensada para o consumidor brasileiro: cada vez mais conectado e que busca soluções digitais para resolver suas necessidades com rapidez, segurança e transparência.

Ecossistema de Inovação

Para continuar inovando e buscando novas soluções, a Renault implementou um ecossistema de inovação, com presença em hubs, universidades e centros acadêmicos. Já são sete ambientes, sendo cinco deles inaugurados em 2019. Fazem parte do ecossistema de inovação da Renault: Renault LAB no Cubo Itaú, em São Paulo, Renault LAB no Sistema FIEP, na Universidade Positivo, FAE e UFPR em Curitiba, Creative LAB no Complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, e America Digital Hub, em São Paulo.

O America Digital Hub, por exemplo, é focado no desenvolvimento e aceleração de projetos digitais. Já o Creative Lab desenvolve diversos projetos para a linha de produção. Com as impressoras 3D, o espaço produz protótipos para testes e até equipamentos que podem ser utilizados durante o processo produtivo, o que reduz custo e tempo para a companhia, pois os processos estão acontecendo dentro da organização, sem depender de terceiros.

Salli
Compartilhar
Scania - Nova era de serviços

Deixe um comentário