VW - Meteor

Mudanças da DAF no Sul de Minas

2

Scania - Oficina da Scania

Mundo relativamente estável das concessionárias de caminhões passou por agito nesta virada de ano. Algumas informações foram atualizadas em nota de esclarecimento ao final da matéria.

Luciano Alves Pereira

A mexida nesse tabuleiro de xadrez ocorreu no Sul de Minas, pedaço do Estado onde a mineirice atinge plena expressão, seja pela devoção à Nossa Senhora Aparecida, à chorosa música sertaneja ou no falar típico com erre carregado.

Envolve a Via Trucks (DAF de Contagem/MG) e a Sancar, sediada em Muriaé/MG. A primeira foi constituída para a distribuição dos produtos DAF desde o seu surgimento em Ponta Grossa (PR). Já a Sancar representa a continuação da Santos Carvalho, dedicada à Ford desde 1921. Ou seja, há 99 anos, cuja comemoração ocorrerá no próximo 5 de maio. Embora antiga na marca, a Sancar virou DAF.

Pelo estipulado na nomeação, a Via Trucks teria como área operacional todo o Estado, excluído o Triângulo Mineiro. Para tanto, dependendo da evolução das vendas dos cavalos-mecânicos DAF, haveria o compromisso de se instalar com Casa no Sul de Minas.

Ocorre que as vendas surpreenderam os mais otimistas. Em maio de 2019, a Via Trucks contratou o experiente consultor de vendas – 24 anos de pasta – Sérgio Gaudêncio Costa para atuar na região. Paralelamente, foram adiados os investimentos em montagem de instalações locais. Nisso a Ford anuncia a descontinuação de sua operação com caminhões.

Para Sérgio Gaudêncio, o DAF entrega o que promete

VIRADA − Fato consumado, a Sancar que já possuía uma Casa em Campanha, localizada na rodovia Fernão Dias (km 776,5), viu-se disponível e atraída pela oportunidade e iniciou negociações bem concluídas com a DAF, visando representá-la. Inicialmente em Guarulhos (SP). Finalmente, os interesses comuns evoluíram para a praça do Rio de Janeiro, além da vizinha Zona da Mata e, claro, o Sul de Minas. Foi o que explicou Eron Carvalho, diretor da Sancar, acrescentando que a concessionária de Campanha já está identificada como DAF. A primeira unidade foi entregue a um cliente de Formiga (MG), em 5 de fevereiro, data considerada seu marco zero.

Em novo cenário, Sérgio Gaudêncio transferiu-se para a Sancar e esta virou Sancar Pontual, apresentando novo desenho societário, com o qual pretende iniciar operações no Rio, no segundo semestre. De acordo com números do consultor, o Sul de Minas detém a participação de mercado igual a 10,0% (2019) nas vendas de caminhões pesado (HDV), considerando todo o Estado (6.756 unidades). Já em DAF a participação foi de 11,5%, após ter ‘arrasado’ no ano anterior com 28,8%, respectivamente 41 e 75 unidades.

Conforme disse, Minas ainda é o segundo estado em comercialização de pesados. Supera o Paraná, de pendores inatos para os brutos de PBTC elevado. Quanto ao fenômeno DAF, Sérgio – cuja carreira começou na Volvo (Treviso), no mesmo Sul de Minas – o resume com seu jeito: “O DAF entrega o que promete e o motorista gosta de guiá-lo”. Sem se afastar desta ‘máxima’, ele visita o passado e conta sua vivência em viradas. “Em 1999, a Scania lançou o modelo T 124 e ele não pegou logo de cara, ao contrário dos Volvos FH e NH. Quando chegou o ano 2000, a marca de Curitiba foi líder em pesados”.

Nota de esclarecimento:
Em virtude de imprecisões no texto acima  – pelo que peço desculpas -, corrijo que a área operacional da Via Trucks é o “estado de Minas, excluídos o Triângulo Mineiro, a Zona da Mata e o Sul de Minas. As duas últimas, portanto, eram consideradas áreas livres, embora o Sul tenha sido operado pela Casa de Contagem, pelo menos desde 2019.
Disse também que  “foram adiados os investimentos em montagem de instalações locais”, o que não confere com a realidade, já que a região sulina, até a nomeação da Sancar Pontual, era área livre.
Finalmente, a correção de data dos 99 anos da Sancar: 11 de maio de 2020 e não como está na matéria.

Luciano Alves Pereira

Volvo Trucks 2021
Compartilhar

2 Comentários

Deixe um comentário