Trevisa assume representação da Foton no Paraná

1

Scania - Consorcio Dreamline

Grupo já vende caminhões da marca chinesa em Londrina, Maringá e Ponta Grossa

Nelson Bortolin

Motor Cummins, Caixa ZF e eixos Dana. Esses foram os atributos que levaram o grupo Trevisa, do Paraná, a apostar na comercialização dos caminhões Foton. Com histórico de 16 anos como concessionário Iveco e mais 3 anos representando a Ford, o grupo já vende os modelos 3511 e 3514 da marca chinesa em três lojas: em Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Curitiba terá uma concessionária em breve.

O sócio diretor executivo da Trevisa, Alexandre Farid, diz que os veículos, que têm PBT de 3,5 toneladas, são “caminhões disfarçados de caminhonetes”. “Têm o chassis e a suspensão estruturados, com feixe de molas parabólico tanto na traseira como na dianteira, para realmente carregar peso e dar conta das condições das estradas brasileiras”, afirma.

Os caminhões são destinados ao transporte de carga urbano e intermunicipal, atendendo supermercados, distribuidores de alimentos e de gás e agricultores. “Focamos clientes da linha dos F 350 (da Ford). As compras pela internet estão se intensificando cada vez mais e é necessário entregar esses produtos”, alega.
Os veículos têm preço a partir de R$ 125 mil. E, de acordo com o diretor da Trevisa, entre os concorrentes, somente o Hyundai HR é mais barato. “Mas são produtos muito distintos em termos de eficiência estrutural e de trem de força.”

“Além disso, os nossos têm três anos de garantia. Já vêm completos, com ar-condicionado, vidro elétrico, tudo de fábrica.”

Outra vantagem dos caminhões, segundo Farid, é que exigem habilitação na categoria B.

A pandemia da Covid-19 não estava nos planos do grupo, mas os efeitos da crise, de acordo com Farid, não foram tão impactantes para a Trevisa, que fez uma compra inicial de 10 caminhões, pediu outros 15 e vendeu 5. “Como estamos numa região eminentemente agrícola, a circulação de dinheiro não diminuiu tanto como em outros lugares. Temos boas perspectivas de fazer negócio.”

REDE FORD

Alexandre Farid conta que a Trevisa foi a primeira concessionária Ford a assinar contrato com a Foton. O empresário recebeu a visita do diretor Comercial e de Desenvolvimento de Rede da montadora, Ricardo Mendonça de Barros, em outubro do ano passado. “Ele nos apresentou o produto e ofereceu a representação nas regiões onde já atuávamos como Ford, que já havia encerrado a produção de caminhões no Brasil.”
A empresa segue representando a Ford no fornecimento de peças e na assistência técnica. “Temos contrato de dois anos, prorrogáveis para dois novos períodos de dois canos cada.”

O contrato com a Ford não impede que o grupo venda caminhões de outras marcas. E o acordo com a Foton também não prevê exclusividade, desde que os modelos vendidos não sejam diretamente concorrentes aos da marca chinesa.

Em entrevista para a MTED , Mendonça de Barros diz que a Foton já tem 15 contratos com representantes da Ford para a venda de seus caminhões no Brasil. São 30 novos pontos de venda no País. “Ainda temos mais grupos que enviaram cartas de intenção de serem concessionários Foton.”. No total, deverão ser 28 grupos, com 60 pontos de venda.

Apesar da pandemia, as vendas de caminhões na China estão a todo vapor. Somente em abril, a Foton comercializou 74 mil veículos por lá.

PRODUÇÃO

Por enquanto, os veículos estão sendo montados na Gefco Indústria, empresa do Grupo Gefco, contratada pela Foton para produzir os caminhões nacionais da marca. A linha de montagem fica ao lado da área onde a Foton vai construir sua fábrica, em Guaíba (RS).

DAF - Corona
Compartilhar
Mercedes - Peças

1 comentário

Deixe um comentário