PepsiCo adquire 18 caminhões Scania a gás natural

0

Scania - Consorcio Dreamline

Custo por quilômetro rodado é 17% menor e compensa o preço 30% maior que o caminhão a diesel

Depois de anunciar a venda das primeiras cinco unidades na semana passada, a Scania divulgou hoje que o grupo PepsiCo acaba de adquirir 18 caminhões movidos a gás natural ou biometano sendo 10 modelos G 340 4×2 e oito R 410 6×2.

Até o final do ano a montadora estima que pelo menos 100 unidades sejam comercializadas. O grande questionamento quando o assunto é caminhão a gás é a disponibilidade do combustível alternativo. A Scania lembra que abastecimento a gás não é assunto novo e que existem atualmente no Brasil mais de 2 mil postos de abastecimento fornecendo gás natural, com redes mais capilarizadas em alguns estados e menos em outros.

A autonomia do gás natural comprimido na operação rodoviária é de 500 quilômetros em média, ou seja, tendo postos a cada 400 quilômetros, a demanda estaria atendida. Grandes empresas como BR e Shell/Cosan estão empenhadas em garantir o abastecimento necessário para estes caminhões que estão sendo comercializados pela Scania.

“Estamos negociando com todos os parceiros envolvidos no projeto para que não exista uma penalidade logística para os usuários do caminhão”, explicou Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania.

Outra questão apresentada durante a coletiva de imprensa desta quinta-feira, véspera do Dia Mundial do Meio Ambiente, é a viabilidade econômica. “É um investimento que se paga. O caminhão é 30% mais caro que seu similar a diesel pela tecnologia embarcada. Tanques a gás, válvulas, custam mais caro que o sistema a diesel. Porém, o custo por quilômetro rodado é, em média, 17% menor (varia de 15 a 18% na operação rodoviária e 7% no off road) , o que gera recursos para pagar o investimento adicional e economia ao longo da vida útil. Sem contar o ganho ambiental, já que o motor é menos poluente”, argumenta Munhoz.

E como fica o custo de manutenção? Silvio Munhoz responde: “Se comparado com os planos em nível Premium da Scania nos caminhões a diesel, em vigor atualmente, cobrado por quilômetro rodado (se não rodar, não paga) no caso do caminhão a gás, é 8% mais caro, isso porque o óleo lubrificante utilizado é muito mais especificado que o diesel, por isso tem um custo mais alto. Outra diferença é que ao invés de fazer manutenção nas unidades injetoras do diesel, fazemos manutenção nas velas, já que o motor é ciclo Otto, como os automóveis”, explica Munhoz.

Para Eduardo Sacchi, diretor sênior de Supply Chain da PepsiCo Brasil, a parceria com a Scania mostra mais uma vez o pioneirismo da empresa em ser ambientalmente responsável. “A PepsiCo foi a primeira do setor a fazer testes com o caminhão movido a gás natural e uma das primeiras a testar veículos elétricos, o que demonstra a nossa preocupação em liderar a transição para uma alternativa de transporte cada vez mais sustentável”, comenta Sacchi. “Temos o orgulho de anunciar medidas concretas, que se somam às outras que já possuímos, para contribuir consideravelmente para atingirmos a nossa meta global de redução em 20% das emissões de CO2 até 2030”, completa o executivo.

No vídeo abaixo, Munhoz da mais detalhes sobre o veículo e comenta questões sobre segurança, outro questionamento constante quando o assunto é o uso do gás: “os tanques são importados e feitos do mesmo material das ogivas de mísseis, ou seja, são extremamente resistentes, muito mais seguros que os tanques a diesel”, compara.

Período valioso de demonstração

Até decidir pela compra dos 18 caminhões sustentáveis Scania (são 10 modelos G 340 4×2 e oito R 410 6×2), a PepsiCo recebeu um caminhão de demonstração em novembro de 2019. “O veículo foi colocado à prova nas mais severas condições que sua proposta de atuação promete. Ele atuou na operação real e pudemos, em parceria com a PepsiCo, analisar todas as informações geradas e benefícios práticos do produto”, explica Roberto Barral, vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil.

“O período de testes foi fundamental para que pudéssemos ter resultados efetivos e uma decisão de compra assertiva, com destaque para a alta redução na emissão de poluentes, a diminuição de ruídos e as rotas com maior equilíbrio de custos e disponibilidade para reabastecimentos”, ressalta Eduardo Sacchi.

A rede de concessionárias Scania está sendo preparada para dar todo o apoio aos caminhões a gás. Não são necessárias grandes mudanças nas Casas para receber os veículos mais sustentáveis. Dentre os itens obrigatórios estão boxes, ferramentas e check-list especiais, que serão implementados ao longo dos próximos meses. “Esta frota mais sustentável rodará praticamente todo o Brasil e daremos o suporte necessário na operação do cliente, para manter a manutenção em dia e garantir a disponibilidade dos produtos”, completa Barral.

A frota conta com as mais modernas tecnologias do mercado presentes na Nova Geração da Scania, que iniciou as suas vendas em fevereiro de 2019, e estará toda equipada para que a equipe de gestão possa usufruir de todos os benefícios que os Serviços Conectados da Scania oferecem. Os caminhões também possuem o programa de manutenção Premium Flexível, que permite reduzir em até 25% os custos de manutenção.

TrucksControl - Sua Frota
Compartilhar
Mercedes - Peças

Deixe um comentário