Lenarge adquire 200 caminhões Volvo FH

11

Scania - Oferta Peças

Os novos veículos serão utilizados no transporte de granéis sólidos

Um dos maiores transportadores brasileiros em seu setor, a mineira Lenarge acaba de adquirir 200 unidades do Volvo FH. A empresa está renovando e ampliando sua frota, que agora soma 760 veículos, 95% deles da marca Volvo. Os novos caminhões serão utilizados no transporte de granéis sólidos, o foco da operação da transportadora, que concentra seus negócios nos segmentos de mineração, siderurgia, cimento e celulose. Os veículos serão entregues até dezembro.

“Temos uma excelente relação com a Volvo. É uma parceria de 20 anos, desde que compramos nosso primeiro FH”, declara Márcio Afonso de Moraes, diretor-presidente da Lenarge. Ele lembra que a escolha pela marca se deve também a alguns dos principais atributos do caminhão: robustez, confiabilidade e baixo consumo de combustível.

“A Lenarge é um tradicional cliente da Volvo e sempre foi extremamente profissional e exigente. Por isso ficamos muito felizes com a consolidação dessa parceria e com a escolha do caminhão FH, o campeão de vendas dos últimos anos”, afirma Alcides Cavalcanti, diretor executivo de caminhões Volvo no Brasil. “A tecnologia dos nossos caminhões e serviços, além da assistência de nossa rede de concessionárias, têm contribuído para melhorar de forma significativa os resultados dos nossos clientes”, complementa.

“O transporte de granéis sólidos é um negócio altamente profissionalizado, muito competitivo e de margens apertadas. Para crescer nesta área, é preciso ter custos reduzidos, alta produtividade, eficiência administrativa e um controle rígido operacional. Contar com um caminhão confiável e de alta performance como o FH é uma parte muito importante dessa equação”, explica Márcio Moraes. Ele destaca ainda que usa o Dynafleet, o sistema de gerenciamento de frota da Volvo, conseguindo até 8% de economia de combustível.

Cultura de excelência

Com uma cultura interna voltada para a segurança, qualidade, treinamento de motoristas e respeito ao meio ambiente, a Lenarge é atualmente uma referência nesse setor, ocupando uma posição de destaque entre os embarcadores. Atendendo toda a logística dos clientes, sua frota roda em curtas, médias e longas distâncias, levando os produtos das minas e das fontes de abastecimento até os terminais portuários, de onde são exportados para os principais mercados mundiais.

A reputação e a qualidade do trabalho da Lenarge contribuíram fortemente para enfrentar a crise provocada pelo coronavírus. Depois de paralisar parte de seus caminhões e experimentar uma queda de 10% nas receitas nos primeiros 30 dias da pandemia, a transportadora voltou à toda carga após o período crítico inicial e já dá sinais de recuperação e até de retomada do crescimento.

Expansão

De janeiro a junho deste ano, seus caminhões já transportaram 4,3 milhões de toneladas, volume ligeiramente superior aos 4,15 milhões de toneladas registradas no mesmo período de 2020. No primeiro semestre, a frota rodou 25 milhões de quilômetros, a mesma distância percorrida até junho do exercício passado. “Estamos otimistas. Devemos superar os números de 2019, com uma evolução de 10%”, prevê Moraes, estimando para 2020 mais de 9 milhões de toneladas transportadas e 50 milhões de quilômetros a serem percorridos.

Com um sólido posicionamento no mercado, a Lenarge tem boas razões para crer na recuperação e até no aumento dos volumes: as grandes empresas de mineração, siderurgia, cimento e celulose que formam sua carteira de clientes estão na fatia da economia beneficiada pelo cenário cambial de fortalecimento do dólar. Com a valorização da moeda americana e o aumento do preço de algumas comodities, a produção das fábricas brasileiras, que inicialmente havia caído, já se recupera e dá sinais de expansão.

O quadro favorável está estimulando a Lenarge a investir, tanto na renovação e na ampliação da frota, como na contratação de mais motoristas. “Estamos com vagas abertas”, anuncia Moraes, comentando que pelo menos metade dos 200 novos caminhões precisarão de condutores. “Temos uma política de investimentos contínuos. Nossos veículos são regularmente substituídos para mantermos alta disponibilidade e grande produtividade e reduzirmos os custos com manutenção”, diz.

Planos de Manutenção

Outro investimento da Lenarge é na manutenção. Todos os 200 novos FHs têm o Plano de Manutenção Ouro da Volvo, o mais completo, cobrindo todas as manutenções preventivas e corretivas. A empresa só precisa se preocupar com a troca de pneus, o motorista e o combustível. O transportador tem ainda serviço do Voar (Volvo Atendimento Rápido) 24 horas por dia e atendimento preferencial na rede de concessionárias da marca. “Optando por Planos de Manutenção Ouro, a Lenarge consegue garantir a performance máxima do caminhão e maior rentabilidade no negócio”, ressalta Alcides Cavalcanti.

Sediada em Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, a Lenarge Transportes e Serviços completou 20 anos. Seus 1.130 funcionários, 850 deles motoristas, atuam na matriz e nos pontos de apoio e escritórios comerciais da transportadora estrategicamente distribuídos no Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. A empresa atua nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Goiás, mas tem também operações no Nordeste do País. Moraes divide a gestão da empresa com os irmãos Magno e Marley.

Volvo Financial Services

A aquisição dos 200 caminhões foi financiada pela Volvo Financial Services, responsável pelo oferecimento de soluções financeiras para caminhões e todas as áreas de negócios do Grupo Volvo no País. A instituição tem ainda vários planos de consórcio e uma ampla gama de seguros.

TrucksControl - Sua Frota
Compartilhar
DAF - Corona

11 Comentários

  1. E o nosso Brasil enquanto um caminhoneiro que precisa trocar seu caminhão pra manter a sobrevivência de família não consegue nem entrar dentro da concessionária pra ver um caminhão semi novo Mais para o milionário que não precisa de caminhão pra sobreviver consegue comprar 200 caminhões de uma só vez este e o brasil que precisa mudar e todos terem o direito de comprar sua ferramenta de trabalho….

  2. SEVERINO JOSE DA SILVA em..

    O Henrique calvacanti, está querendo uma boquinha,convida ele pra aprender trabalhar enves de criticar,poque todos trabalho é dignio, e caminohero e corajoso, gosta do que faz,.parabéns que compre mas 200 300 Fh, l

  3. Leandro Buioqui em..

    Infelizmente ainda a alguns incompetentes que crítica a profissão de motorista de caminhão (chamo de incompetente pelo fato de criticar e não mostrar algo melhor) antes de criticar qualquer pessoa que passe a maior parte da vida atrás de um volante pesquise como tudo chegou até vc tipo o material da sua casa os seus móveis a comida que vai para sua mesa e entenda que nós também somos ser humano sentimos saudades entre todos os sentimentos então antes de criticar ajude pois se caminhão não rodar no Brasil ele vai a falência!!!

  4. Eu conheço o dono da lenarge e também da d.granel são dois homens indegros honestos e só quem não sabe que eles batalharam para chega a onde estão pata ficatem questionando eu chequei a dar manutenção nos dois volvo n10 ano 96 com o que eles começaram a trabalhar e chega a onde chegou parabéns aus dois

  5. Antonio Cesar Cordeiro em..

    Quem empreende neste país merece o sucesso, pois não é fácil vencer aqui. Parabéns a todos empreendedores deste Brasil.

  6. Ademir Alcântara de Amorim em..

    Meu nome é Ademir moro em iuna ES tenho vontade de trabalhar nessa impresa tenho categoria E vou deixar curriculum aí qualquer dia desses si Deus quiser

Deixe um comentário