TV Carga Pesada estreia debatendo amarração de carga

4

Cons. Scania - Setembro

Primeiro programa conta com a participação do engenheiro Rubem Melo e o representante do Setcepar, Alexandre Maciel

Tem transportador que ainda não sabe, mas amarrar carga no “tira fino” de madeira da carreta é proibido pela resolução 552/2015, do Conselho Nacional do Trânsito (Contran). “A amarração tem de ser em componentes metálicos”, afirma o engenheiro mecânico Rubem Penteado de Melo, da Transtech, de Curitiba. Na hora de transportar uma máquina ou trator, a amarração não pode ser feita pelos pneus. “Os pneus têm amortecimento. A carga balança durante a viagem e a cinta se solta. O trator pode cair”, ensina o especialista.

Ele lista os dez principais erros cometidos pelos transportadores brasileiros na hora da amarração da carga, que é o assunto do primeiro programa da TV Carga Pesada – espaço da Revista Carga Pesada no Youtube dedicado a discussão de temas relevantes relacionados ao transporte rodoviário de carga.

Para o programa de estreia, além do engenheiro mecânico, convidamos o coordenador em Londrina do Sindicato das Empresas de Transporte do Paraná (Setcepar), Alexandre Alves Maciel. Ele admite que o setor ainda não dá a devida importância para a amarração correta das cargas. “Nós sofremos muito pelo costume de: ‘vai dar tudo certo’, achando que nunca haverá um erro na operação”, conta.

Volvo Trucks 2021
Compartilhar
Scania - PMS

4 Comentários

  1. Assunto de extrema relevância, haja vista que a quantidade de caminhões trafegando com carga mal amarada tem aumentado a cada dia, pois as empresas em sua grande maioria só pensam no motorista cambiando bem, mas não investe em treinamento para a acomodação e amarração da carga!
    Caminhões dotados de Baús, por exemplo; é constante ver cargas que não ocupam toda a área do baú, sendo transportado no meio sem nenhuma amarração e em curvas o acidente é certo!
    Como trabalho com caminhão plataforma hidráulica, sempre sou solicitado para resolver problemas dessa natureza, há poucos dias fui solicitado por um caminhoneiro que transportava óleo de soja, o mesmo fez uma curva mais acentuada e a carga que estava no centro do baú, sem ocupar toda a área do piso, moveu e foi direto para frente do Baú provocando o afundamento do mesmo até apoiar na cabine, vi que seria possível a carga ser distribuída e assim a própria carga provocaria uma situação de segurança, mas como não teve essa observação ao carregar, aconteceu”
    Outro pediu ajuda para remover de cima de caminhão, uma maquina de esteira que foi carregada de forma até irresponsável em um caminhão carroceria, os barrotes quebrarão levando a maquina a afundar e apoiar nos pneus traseiros, foi uma situação que jamais poderia ocorrer o transporte em carroceria, ou se fosse que deveria ser adaptada para esse tipo de transporte, só não provocou um acidente grave em decorrência de o transito estar com congestionamento e baixa velocidade, do contrário seria de grandes proporções!
    Saliento que acidentes não acontecem, são provocados!

  2. Bom dia, a falta de análise da carga, quanto ao tipo, volume, pontos de amarração e estabilidade, estão gerando riscos para realizar um transporte seguro (ex.: Contêineres lacrados com peças e ou equipamentos soltos), como agir?
    O responsável da liberação e lacre, com certeza viu a falha, correto?
    mesmo assim liberou e durante o percurso ocorreu o pior ACIDENTE.

Deixe um comentário