MB - Renov

Governo fala em diesel R$ 0,76 mais barato, mas Petrobras indica aumento

1

Goodyear - Kmax S

Enquanto Bolsonaro tenta achar fórmula para segurar os preços, estatal ressalta aumento da demanda no segundo semestre

Relator do Projeto de Lei Complementar (PLP) 18/2022, que limita a aplicação de alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre combustíveis, senador Fernando Bezerra (MDB-PE), afirmou que a aprovação dos projetos voltados à redução dos combustíveis nos postos pode derrubar em R$ 1,65 o preço da gasolina e R$ 0,76 o preço do diesel.

“Existe uma simulação que diz que o impacto no litro do óleo diesel será de 76 centavos e no litro da gasolina de R$ 1,65. Então, estamos fazendo tudo isso para que possamos aliviar”, afirmou Bezerra. Ele, no entanto, destacou que não existe proposta de tabelamento de preços. Isso, na prática, pode anular qualquer possível redução na bomba, a depender do cenário internacional.

Para ser aprovado no Senado, o projeto depende de uma série de acordo com os governadores. A União se propõe a indenizar os Estados que zerarem impostos de combustíveis, mas ainda não há uma fórmula sobre como isso vai ocorrer e nem se sabe exatamente quanto vai custar.

Enquanto o governo busca segurar os preços dos combustíveis pelo menos até as eleições de outubro, a Petrobras divulgou nota nesta quarta-feira (8) apontando para o aumento dos preços, principalmente o do diesel: “Em um cenário de escassez global, o abastecimento nacional requer uma atenção especial. Como o país é estruturalmente deficitário em óleo diesel, tendo importado quase 30% da demanda total em 2021, poderá haver maior impacto nos preços e no suprimento. Esse quadro se acentua dado que o consumo nacional de diesel é historicamente mais alto no segundo semestre devido às sazonalidades das atividades agrícola e industrial. Ressalta-se, também, que o mercado interno registrou recorde de consumo de óleo diesel no ano passado e essa marca deverá ser superada em 2022”, diz a estatal.

MB - Mercado
Compartilhar
Cons. Scania - Setembro

1 comentário

  1. Pura balela eleitoreira!
    Esse governo reduz o imposto da gasolina onde o número de consumidores de gasolina excede em muito o numero de consumidores de Diesel.
    O diesel é quem impacta na inflação, pois quase tudo depende dele!
    Mas o governo faz vista grossa para nos caminhoneiros, pois além de ser esfolados pelo preço abusivo do diesel que nunca antes havia tido preço maior que a gasolina, agora está muito mais caro!
    Tudo obra para proteger importadores do produto!
    Existem centenas de importadores de diesel espalhados pelo nordeste e sudeste onde estão esfolando nosso bolso e se o PPI for retirado certamente muitos deles deixarão de existir, pois não podem competir com a nossa Petrobras vendendo a custo Brasil.
    O governo tem muito interesse de proteger essa gente e não se preocupa com os brasileiros, tudo que ele fala não passa de falácia eleitoreira.
    Sempre transfere a culpa ou pros governadores ou para a Petrobras, sendo que ele é que tem poder de mexer nessa causa PPI.
    Em fim, quem realmente trabalha não tem nenhuma importância para o governo e sim os milionários as nossas custas!
    Ainda bem que 2 de outubro está chegando e desejo muito que esse turma seja banida da nossa politica!
    Há esperança, mas não com os que ai estão.

Deixe um comentário