VWCO Agrishow

Iveco vê ‘corrida’ pelos caminhões Euro 5

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Clientes antecipam compras devido ao aumento de preços com a chegada dos Euro 6

Os clientes da Iveco estão fazendo uma corrida pelos caminhões Euro 5 da marca neste final de ano. Eles estão antecipando compras devido ao aumento de preços que os veículos Euro 6 vão apresentar. A nova motorização é obrigatória a partir de janeiro.

Esse foi um dos assuntos tratados pela Revista Carga Pesada em entrevista com o gerente de Vendas Corporativas e Vendas ao Governo da montadora, George Ricardo Carloto (ver vídeo).

Ele ressalta que, na última Fenatran, realizada em novembro, em São Paulo, a montadora recebeu mais de 5 mil intenções de compra. E que parte delas já estão sendo faturadas.

Metade dessas intenções são do novo caminhão lançado pela Iveco, o S-Way, que começa a ser entregue no ano que vem. Veja no vídeo:

O gerente comentou também sobre a aposta da montadora em energias alternativas, como nos caminhões a gás e na Daily elétrica, a eDaily.

“Não tem volta. Os combustíveis alternativos são o futuro tanto no segmento de leves como de pesados. E a gente vem trabalhando nisso. A Iveco é uma das líderes globais em combustíveis alternativos”, afirma Carloto.

Ele ressalta que o Brasil ainda tem desafios para superar em termos de infraestrutura para a diversificação dos combustíveis, inclusive no caso do abastecimento de caminhões com GNV. “Tem regiões que a malha de abastecimento de GVN está pronta e tem outras nas quais precisa ser desenvolvida.”

Carloto destaca que o caminhão a gás da Iveco, o Tector 16-210 NG, produzido na Argentina, oferece um grande benefício porque pode ser abastecido tanto com GNV como com biometano. “Então existe essa alternativa porque o biometano é uma das maiores riquezas que o Brasil possui.”

Segundo ele, a Iveco trabalha “de mãos dadas” com a indústria de gás para prover todo o País com estrutura de abastecimento.

E ressalta que a rede concessionária da montadora também precisa ser preparada para a disseminação dos veículos a gás. “Para receber um caminhão a gás não pode ser na mesma estrutura que o diesel é atendido. Existe toda uma preparação por trás: estrutura, treinamento, ferramentais específicos”, exemplifica.

Ele ainda comentou sobre a tendência de locação de caminhões e da importância do conforto da cabine para a atração de motoristas pelas empresas.

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário