Iveco - Criando Novos Caminhos

G10 diz que frete de grãos nunca esteve tão baixo

8

 Nelson Bortolin

O grande crescimento da frota brasileira de caminhões nos últimos anos derrubou o frete de grãos, que nunca esteve tão baixo. A afirmação é do presidente do grupo G10 de Maringá (PR), Cláudio Adamuccio. Segundo ele, pela terceira safra consecutiva, os transportadores não conseguem melhorar as tarifas.  “Não teremos retorno nem de 6% ao ano”, ressalta.

Adamuccio discorda do diretor da Associação Nacional de Exportadores de Cereais (Anec), Sérgio Mendes, que em entrevista à Carga Pesada (leia mais) afirmou que o valor do frete graneleiro está relacionado com as condições de competitividade com Argentina e Estados Unidos. “O problema é que as vendas de caminhões estiveram muito altas nos últimos anos.  É a lei da oferta e procura. Estamos com excesso de oferta”, declara. O aumento da participação do trem no segmento também ajuda a derrubar o frete rodoviário, segundo ele.

De acordo com Adamuccio, o frete só irá melhorar se houver uma safra “excepcional” ou se os transportadores pisarem no freio e comprarem menos caminhões, cenário que, para ele, não é difícil de ocorrer no segmento de grãos.  “Com a exigência de cavalos 6×4 e motorização Euro V, o investimento fica proibitivo com essa margem de retorno de 6%”, acredita.

Compartilhar

8 Comentários

  1. Enquanto o governo não intervir nessa prática nefasta das grandes mandantes do setor cerealista, o setor de transporte vai continuar essa bagunça total. Ninguém ganhando nada com nada e os gigantes lucrando e exibindo seus lucros como se fossem troféus, sem mostrar que esses lucros foram arrancados do sacrifício do transportador endividado que se obriga a pegar o primeiro frete que aparece sem sequer fazer conta se vai lhe sobrar algo ou não. Sou a favor da tabelização do km rodado. Assim acaba essa zona de todo dia ter um preço diferente nas lousas das transportadoras.

  2.                                                 SE O TRANSPORTE GRANELEIRO SEGUIR A LEI DA OFERTA E PROCURA,É SUICIDIO TOTAL,TEM CRIAR FRETE TABELADO MINIMO POR KM,SEM ESSA DE RETORNO. DO JEITO QUE ESTA ANDANDO O FRETE SERA BASEADO EM 52 TON.LIQUIDAS ( 9 EIXOS ) COMO ACONTECE ATE HOJE COM O BITREM ( 38 TON.) QUE E A BASE. EXISTINDO UMA TABELA O TRANSPORTADOR SO IRA CARREGAR POR ELA , CASO CONTRARIO , ACIONAR A COOPERATIVA DE TRANSPORTES OU ASSOCIAÇÕES SOBRE O PAGAMENTO ABAIXO DA TABELA DO FRETE.  

  3. os grandes culpados de que o frete esta muito baixo é os proprios caminhoneiros  porque não som unidos , porque não fazem uma greve ou uma paralizaçao nacional mas daquelas pra  valer . parar todo o transporte de grãos  isso vejam só eu estou dizendo parar só o transporte de grãos eu quero ver se não melhora o frete. E outra coisa todas as empresas pare de comprar caminhoes por  um tempo indeterminado até que o frete volte ao normal. Porque oque esta acontecendo é a lei da oferta e da procura.

  4. Quem não chora não mama, como transportador digo e sempre repito a classe mais forte do brasil é a classe mais sem cultura e sem organização, e devido a falta de educação e moralidade de respeito com si proprio carregam fretes para esse Brasil imenso por qualquer valor sem fazer conta da grande responsabilidade que é a direção e valores financeiros de um lugar a outro. Por isso morre centenas de pessoas e os fretes estam uma vergonha o motorista ou melhor dizendo o “Operador de veiculo pesado” deveria dizer não carrego frete ruim, não vou nesse frete em troca de oleo diesel o famoso “retorno” aprender a dizer NÂO.   

  5. Estou indignado, frete esta muito abaixo do valor, que deveria estar, diesel caro, caminhoneiros desunidos, motoristas andando a qualquer preço, estamos precisando fazer uma paralisação urgente, já presenciei vários motoristas com prestações atrasadas, andando a qualquer preço, trocando pneus novos por usados, para pegar um troco para as despesas, e os seis meses de carência vencendo, nos resta uniao, meus caros amigos….e sindicato, vc pede dez reais para um motorista, ele briga com vc, sindicato ….que nada…..pede  para tomar uma cerveja, na hora, para colocar uma frase de idiota na traseira do bruto, na hora, e a uniao, onde fica, não sabemos usar um banheiro, não sabemos comer direito, vestir, se comunicar, e o tal euro 5, diesel s50,tem muitos que nem sabe, que bicho e esse, estamos precisando de uniao, paralisação urgente………

  6. As trasportadoras não se aproveitaram do PRÓCAMINHONEIRO? A maioria dos transportadores autonomos, para os quais foi criado o prócaminhoneiro, não conseguiram financiar o caminhão Zero km, porque o banco não liberou o financiamento. Para as empresas foi TUDO LIBERADO, e as mesmas renovaram e aumentaram toda a sua frota. Agora não tem motoristas nem fretes para estes veículos. Estou ADORANDO esta situação. Da próxima vez, sejam mais cautelosos e não vão com muita sede ao póte. BEM FEITO PARA ESTES FÓMINHAS.

  7. Entra ano, sai ano, é sempre a mesma história no ramo do transporte. E as causas são sempre as mesmas, e a principal delas ainda é a regulamentação tímida e pouco eficiente para coibir a entrada de gananciosos no ramo (pessoas que são de outro segmento da economia, mas que tem facilidade para obter finaciamentos e compram caminhões como forma de investimento, aumentando a oferta de veículos para transporte, derrubando o valor do frete, pagando salários irrisórios para motoristas, além de burlar leis trabalhistas, pois para estas pessoas qualquer valor de frete serve, desde que a prestação do caminhão financiado sem entrada seja paga. O motorista que se dane. E as grandes transportadoras também alimentam este quadro, pois praticam a terceirização de seus fretes agregando veículos deste tipo de proprietário, que em muitos casos vão aumentando a quantidade de veículos, travestidos na condição de autônomos, e com o tempo montando uma pequena frota, inundando o mercado de transporte de micro empresas, cujos donos não entendem nada de custos no transporte rodoviário de cargas. Sou da opnião que regras mais severas e restritivas que as atuais deveriam entrar em vigor, a fim de evitar esta avalanche de oferta de transporte no país, e dentro destas regras, que fossem criados mecanismos para tirar do mercado os mau transportadores, empresas mau geridas ou que agem de má fé, explorando a mão de obra dos motoristas próprios ou de agregados, com jornadas de trabalho tão aviltantes quanto o valor dos salários e fretes pagos por elas.

  8. Olho por olho,dente por dente:É bom ver quando a bruxa come do próprio veneno.O grupo G10 foi o primeiro a forçar os fretes para baixo,quando brigava-mos por um frete melhor eles chegavam com sua enorme frota na época e faziam acordos com as empresas e abracavam tudo quebrando vários caminhoneiros que tinham prestações para pagar.Hoje se importam que outros tambêm possam comprar caminhões.Deus é justo.o que se faz na terra na terra se paga.

Deixe um comentário