VWCO Gigantes

Banheiro limpo ainda é principal demanda do caminhoneiro

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Pesquisa da CNTA/CNTT sobre pontos de parada revela também segurança e serviços de alimentação entre as principais preocupações da categoria

Fonte: Assessoria de Imprensa

Parece incrível, mas em pleno 2024 os caminhoneiros brasileiros ainda apontam a falta de higiene nos banheiros dos pontos de parada como sua maior preocupação. Mais segurança e serviços de alimentação estão também entre as principais demandas da categoria.

É o que constatou uma pesquisa sobre Pontos de Parada e Descanso (PPDs) feita pela CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos) em parceria com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), com 1403 transportadores de cargas autônomos e celetistas, entre novembro de 2023 e janeiro de 2024.

Eles foram entrevistados presencialmente em postos de combustíveis, sindicatos, centrais de abastecimento e regiões portuárias e responderam também pela internet.

O levantamento intitulado Como seria um PPD ideal? reuniu mais de 40 perguntas nos temas: higiene, limpeza, alimentação, comunicação, descanso, segurança e serviços.

Cada item questionado poderia ser classificado pelo entrevistado como pouco importante, importante ou muito importante, seguindo seu parâmetro pessoal de prioridade aos assuntos.

Um ponto de grande destaque da pesquisa, segundo a análise da CNTA, está na classificação dos caminhoneiros em temas relacionados a lazer e descanso. Isso porque os itens com maior índice de classificação “pouco importante” são aqueles ligados a opções como churrasqueiras, computadores, área de diversão e redários.  “Estes resultados comprovam que o caminhoneiro pede o mínimo para uma estadia digna. Mesmo tendo a opção de solicitar serviços extras, o caminhoneiro prioriza aquilo que é básico para a rotina de qualquer pessoa: segurança e boas condições de higiene, limpeza e alimentação”, enfatiza o presidente da CNTA, Diumar Bueno.

Higiene
A questão banheiro com chuveiro com água quente foi considerada por 86% dos caminhoneiros como muito importante (tanto banheiro masculino como feminino), maior percentual da pesquisa nesse nível de classificação. Outros 13% a consideraram ainda como importante e menos de 1% por cento como pouco importante.

Segurança
O monitoramento por câmeras e vigilantes foi considerado por 66% dos caminhoneiros como muito importante. Nessa classificação também despontaram os itens iluminação (65%); estacionamentos cercados (64%); manutenção do pavimento (63%); e cadastro dos usuários (61%). Todas as questões relacionadas à segurança tiveram ainda índices superiores a 30% na classificação importante e inferiores a 3% na classificação pouco importante. Isso reforça a preocupação do caminhoneiro com a própria proteção nos PPDs. 

Três itens foram inseridos ainda para avaliar exclusivamente a importância de mais segurança para mulheres, sejam caminhoneiras ou esposas de caminhoneiros. Nas três perguntas, a classificação muito importante apresentou os maiores percentuais: distância maior entre banheiros masculinos e femininos (66%); vagas exclusivas para motoristas mulheres mais próximas do prédio (64%); e vagas exclusivas para mulheres (63%).

Alimentação
No tema alimentação, restaurante e lanchonete em PPDs lideraram a preferência e foram considerados, respectivamente, por 68% e 66% como muito importante.  Também foram classificados assim, mas com percentuais menores, refeitório (56%); cozinha (49%); fogão (46%); e micro-ondas (44%). Por outro lado, 49% dos caminhoneiros avaliaram churrasqueira como pouco importante, maior índice dessa classificação na pesquisa.

Limpeza
No quesito limpeza, todos os itens concentraram maior número de respostas na classificação muito importante: lixeiras com recolhimento periódico (78%); tanques para lavar roupa e calçados (66%); máquina lava-roupas (57%) e secadoras (56%).

Descanso
Metade dos caminhoneiros classificou como muito importante haver uma sala de descanso nos PPDs. Varanda com bancos (46%) e televisão coletiva (44%) também despontaram nesse nível de classificação. Já a existência de redários teve a maior quantidade de respostas como importante (41%) e 22% a avaliaram como pouco importante. E o item área de diversão (sinuca, totó) foi classificado por 32% dos caminhoneiros como pouco importante; 36% como importante.

Comunicação
Na classificação muito importante da área de comunicação, lideram acesso à internet sem fio (57%) e informações sobre PPDs (47%). Com menos prioridade, 45% dos caminhoneiros consideram a oferta de impressoras como importante e 30% acham pouco importante a existência de computadores nos PPDs.

Outros serviços
Em relação a serviços de saúde, 52% dos caminhoneiros veem o atendimento médico como muito importante. A classificação importante liderou a pesquisa dos itens: atendimento odontológico (52%); serviços religiosos (52%); central de frete (51%); farmácias e lojas de varejo (49%); atendimento psicológico (48%); caixas eletrônicos (47%); e hotel (43%) – esse último item também foi classificado por 25% dos caminhoneiros como pouco importante.

Espaço aberto
No questionário, o caminhoneiro também teve espaço para sugerir e relatar, com as próprias palavras, o que precisa melhorar nos PPDs já existentes, considerando como PPDs os postos de combustíveis que são certificados como pontos de parada e descanso (a grande maioria nas rodovias do país) e as estruturas próprias construídas por concessionárias. Além das prioridades já constatadas na pesquisa, foram destaques os pedidos por mais e maiores áreas para estacionamento. Também houve espaço para o caminhoneiro relatar se existe custo para permanecer em PPDs. Apesar da cobrança ser proibida por lei, mais de 650 afirmaram pagar para utilizar serviços como estadia e banho. Os valores variaram de R$ 10 a R$ 200 por dia.

Objetivo da pesquisa
O presidente da CNTA, Diumar Bueno, afirma que o objetivo foi dar voz aos caminhoneiros, compartilhando opiniões de quem utiliza os PPDs para contribuir com a nova regulamentação que a ANTT fará este ano sobre os pontos de parada e descanso. “O que caminhoneiro quer é nada além do que é essencial para um descanso satisfatório para cumprir a Lei do Descanso sem ter que pagar por isso. A gente espera com isso a criação de novos PPDs e que os já existentes sejam melhorados”.

Fernando Feitosa, gerente de Regulação Rodoviária da ANTT, ressaltou a importância de modelos funcionais de PPDs, garantindo segurança viária, qualidade de vida dos caminhoneiros e excelência nos serviços prestados.

Baixe os resultados da pesquisa:

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário