VWCO Agrishow

Mercado de caminhões cresce 9,5% em 2011

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

 

NELSON BORTOLIN

O mercado de caminhões novos cresceu 9,5% em 2011, segundo a Federação da Distribuição Nacional dos Veículos Automotores (Fenabrave). Dezembro foi o mês recorde de vendas, com 15.615 unidades. O acumulado do ano, segundo a entidade, foi de 172.661 veículos contra 157.633 de 2010. Assim, 2011 fica marcado como o ano em que mais se vendeu caminhões zero quilômetro no País, desbancando 2010.

Já 2012, devido ao aumento do custo de até 15% nos novos veículos que terão motorização Euro V, não deverá bater novo recorde. A estimativa de montadoras e de concessionárias é de um encolhimento do mercado na ordem de 10%, o que significa algo em torno de 155 mil unidades. Confirmada esta tendência, o número de negócios será menor também que o de 2010.

Cerineu Martelli, gerente comercial da Divesa (concessionária Mercedes-Benz na região metropolitana de Curitiba e litoral do Paraná), usou o adjetivo “excelente” para classificar 2011. Na sua área de atuação, houve um crescimento do mercado acima da média nacional: 18,59% (considerando todas as marcas).  E a Mercedes cresceu 21,08% na região, obtendo uma elevação de participação no mercado de 30,57% para 31,21%.

Segundo o gerente, o crescimento pouco tem a ver com a antecipação de compras em 2011. “Devido ao Euro V, esperávamos um aumento na procura por caminhões de outubro a dezembro, mas isso só ocorreu em dezembro”, afirma Martelli. De forma que, na visão dele, o que “ocorreu realmente foi uma expansão do mercado na região”.

Quanto a 2012, ele leva em conta a projeção da Mercedes-Benz e de outras montadoras de redução de 10% nas vendas. “Mas isso já é muito bom considerando o volume comercializado em 2011”, considera.

Para Martelli, a grande expectativa de 2012 está relacionada à performance dos caminhões Euro V. “Se confirmada a economia de diesel na ordem de 6%, isso vai incentivar os transportadores a comprarem”, acredita. Mas, nos primeiros três meses, os negócios não devem ser expressivos, de acordo com ele. A Divesa só deve receber Euro V no fim de janeiro ou em fevereiro. “A Mercedes está em férias coletivas e só começa a produzir os novos caminhões a partir de 23 de janeiro”, justifica.

Para o vendedor Luiz Carlos Bertapeli, da Quinta Roda (concessionária Scania de Araçatuba – SP), 2011 foi “maravilhoso”. As vendas na loja cresceram 8% na comparação com 2010.  Ele explica que 99% dos negócios foram feitas por meio do Finame, sendo 30% no Procaminhoneiro.

Já 2012 não será tão bom assim, na visão dele. “Trabalhamos com o agronegócio voltado para a cana de açúcar e, pelo que estamos vendo, não há sinais de crescimento da próxima safra”, justifica. De acordo com ele, outro fator que vai influenciar na redução estimada de 10% nas vendas é a antecipação dos negócios no final de 2011. “Os clientes preferiram aproveitar os preços dos Euro III”, conta.

A Quinta Roda só deve receber os primeiros Euro V em fevereiro.

Para a Transriosul, concessionária Volkswagen de Caxias do Sul, o ano foi muito bom. A empresa começou a funcionar em 2010 e, no ano passado, experimentou um crescimento de 33%. “Não temos do que reclamar”, afirma o gerente Everton Ramos Pazini.

Ele espera que 2012 também seja positivo. “O primeiro semestre vai ser de mais cautela tanto por parte dos clientes como das fábricas. Mas acreditamos que vamos fazer boas vendas de caminhões Euro III e também dos Euro V para aqueles clientes que gostam de novidade”, afirma. Já o segundo semestre, na visão de Pazini, será “de normalidade” e o ano deve fechar no mesmo patamar de vendas de 2011.

A loja espera receber os primeiros Euro V até o final de janeiro.

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário