VWCO Agrishow

Mercado de caminhões retraiu 2,11% em 2022

Pinterest LinkedIn Tumblr +
Consorcio-Fenatran2024

Volkswagen/MAN liderou emplacamentos com pequena margem sobre a Mercedes-Benz 

O mercado de caminhões em 2022 apresentou um pequeno encolhimento na comparação com o ano de 2021. De janeiro a dezembro do ano passado, foram emplacadas, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), 124.584 unidades, 2,11% menos que as 127.281 do ano anterior.

De acordo com a entidade, a Volkswagen/MAN e a Mercedes-Benz praticamente empataram como líderes do mercado. A primeira marca teve 27,7% de participação no ano e, a segunda, 27,49%. Depois, vieram Volvo (19,34%) Scania (10,60%), Iveco (8,58%), DAF (5,45%), e Jac (0,42%).

Hyundai, Foton, Agrale e Ford tiveram juntas 0,38% das vendas.

Sprinter 416, campeã de vendas dos semi-leves

A Fenabrave divide o mercado em cinco categorias: pesados, semipesados, médios, leves e semi-leves. A primeira categoria respondeu por 50,98% dos emplacamentos. Os semipesados tiveram 27,55%, e os médios, 8,37%. Já os caminhões leves ficaram com 8,15% e os semi-leves, com 4,95%.

Nas cinco categorias, os modelos mais emplacados foram a semi-leve Sprinter 416 da Mercedes-Benz – com 2.507 emplacamentos ou 40,7% do total. Na categoria leve, o mais vendido foi o Mercedes Benz/Accelo 1016, com 3.414 emplacamentos e 33,64% do mercado.

Com 6.301 unidades emplacadas, o DAF XF foi o segundo pesado mais vendido no ano

Já, na categoria médios, o VW MAN 11.180 foi disparado o mais vendido. Foram 5.595 unidades, ou 53,7% do total.

O Volvo VM 270 ganhou na categoria de semipesados, com 4.732 emplacamentos ou 13,79% do total.

O pesado mais vendido também foi da Volvo, o FH 540, com 8.317 emplacamentos (13,1% de participação).

Alta no preço dos caminhões pode provocar queda de mais de 20% nas vendas em 2023. Previsão da Anfavea, principal motivo refere-se ao impacto do reajuste de preços com a nova motorização Euro 6, menos poluente.
Leia Mais:
https://cargapesada.com.br/2022/12/15/fenatran-2022-o-custo-da-sustentabilidade/

Truckscontrol
Compartilhar

Deixe um comentário